Foto: Agência Brasil
Oxigênio

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) estabeleceu a criação de um Plano de Ação Emergencial para o monitoramento do consumo e armazenamento de oxigênio medicinal nas unidades de saúde de Maceió. A portaria foi publicada no Diário Oficial do Município desta segunda-feira (22). 

Ainda segundo a portaria, o acompanhamento será focado em unidades hospitalares e ambulatoriais e em pacientes cadastrados junto a secretária, que fazem uso domiciliar.

A decisão leva em consideração a não existência de uma previsão de ampla vacinação da  população contra a Covid-19. 

“Tendo em vista o colapso no fornecimento de oxigênio no estado do Amazonas que causou inúmeras mortes, ficam estabelecidos os procedimentos a ser implementados e mantidos pelos setores responsáveis para garantir a manutenção da disponibilidade de oxigênio aos pacientes do município e evitar possíveis desabastecimentos”, diz um trecho da decisão.

Ainda conforme a portaria, a secretaria determinou que as unidades enviem as informações necessárias para o acompanhamento da situação, sendo responsabilidade da Diretoria de Atenção à Saúde da SMS, através da Coordenação Geral de Ações de Rede, o recebimento dos dados de estoque atual, capacidade de armazenamento, e consumo médio estimado, através do preenchimento de uma planilha enviada por e-mail. 

Caso seja identificada a possibilidade de eventual desabastecimento,  a Coordenação Geral deverá acionar a diretoria para providenciar, através das medidas cabíveis, a ampliação do fornecimento de oxigênio para as unidades de Atenção à Saúde. Será encaminhado ainda, semanalmente, aos Ministérios Públicos Estadual e Federal, relatório com o monitoramento realizado e com sugestões de ações, dependendo do cenário encontrado.