Foto: Assessoria

Com a proximidade do retorno das aulas, o vice-presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), prefeito e médico Fernando Sérgio Lira, destaca que pode haver o adiamento, se os casos continuarem aumentando e se não houver perspectivas de vacinação dos professores.

A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) solicitou ao Ministério da Saúde que os professores sejam incluídos no grupo 2 da campanha de vacinação. Hoje, a previsão é que esses profissionais sejam imunizados na fase 4.

“A realidade dos pequenos municípios é diferente dos grandes. As pessoas não estão aguentando o confinamento, as crianças estão em casa, muitas delas sendo agredidas, violentadas, isso tá criando uma patologia social. Por isso, estamos nos esforçando para eles voltarem”, destacou o prefeito, Fernando Sergio, que coordena as ações de saúde na AMA.

O presidente da CNM, Glademir Aroldi, destacou que os gestores locais estão sofrendo pressão da sociedade e da imprensa para a retomada das aulas, mas disse que é necessário vacinar os profissionais da educação para possibilitar isso, assim como têm realizado outros países.

“Estamos com a imprensa em cima dos prefeitos para a retomada das atividades escolares, mas os professores e outros profissionais da educação não estão incluídos nas fases iniciais. Pedimos isso ao Ministério também, mas o único retorno da pasta é o cancelamento das nossas agendas”, lamentou Aroldi.