Com a adaptação no formato da Feira da Reforma Agrária, que chegaria na sua 21ª edição na Praça da Faculdade em Maceió este ano, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) apresenta a versão digital do tradicional Festival de Cultura Popular que acontece no evento. A live vai ao ar pelo Facebook do MST Alagoas (fb.me/MSTAlagoas) às 18 horas desta sexta-feira (25/09).

Entre as atrações culturais estão nomes locais e nacionais que sempre caminharam junto com o MST em Alagoas e já pisaram no palco do Festival. A Cultura Sem Terra é a prata da casa com dois músicos Sem Terra, Val Santos (MST-SE) e Bento (MST-AL). Um convidado que já saltou de Pernambuco para o mundo também está na programação, o cantor Siba, que animou a Praça da Faculdade em 2018 na 18ª Feira.

Também fazem parte desta festa, a banda Nação Palmares, os cantores Igbonan Rocha, Júlio Uçá e Rogério Dyaz, a cantora Andréa Laís, o forró arretado do Forró Danado de Bom e o Grupo Caçuá, direto de Piaçabuçu cantando o Rio São Francisco. 

A programação da Feira conta ainda com dois seminários transmitidos ao vivo pelas redes sociais do MST. 

Iniciando às 10 horas, o primeiro debate “A Questão Agrária e Urbana: desafios e a luta popular no campo e na cidade", conta com a participação do professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), o geógrafo Marco Mitidiero, a coordenadora do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Eliane Silva e Débora Nunes, da coordenação do MST.

No período da tarde, a atividade inicia a partir das 15 horas com mais um debate sobre as ações de solidariedade no período da pandemia, com a presença de Paulo Mansan, da Campanha Periferia Viva e do MST Pernambuco, Nicole Maria, da Casa do Congresso do Povo e da integrante do Centro de Estudos e Pesquisa Afro (CEPA) Quilombo, Sirlene Gomes.