Internet
Delmiro Gouveia, Sertão de Alagoas

No xadrez eleitoral delmirense há vários nomes, entre os quais se destacam Ziane Costa e Renato Torres.

Nas ruas da cidade essas pré-candidaturas estão bem definidas.

A Ziane tentando buscar principalmente os vereadores de mandato repetindo velha receita caseira que aprendeu com o seu pai, Lula Cabeleira, e Renato Torres, em outra missão, a de convencimento junto aos demais nomes do cenário e da população, enquanto o atual prefeito está totalmente sem condição eleitoral.

Nas redes redes sociais, Renato Torres está bem à frente dos outros candidatos, porque tem conseguido identificar os focos centrais das reais necessidades do povo de Delmiro.

Ziane Costa até aqui tem sido uma grade decepção. Sua campanha não decolou. Não ganhou as ruas. Sofre com o desgaste de ter sido afastada quando foi vice-prefeito e de seu pai já ter administrado a cidade por quatro vezes, sempre se envolvendo com polêmicas, como sua prisão e o dia em que colocou o próprio carro em cima dos manifestantes.  

É visível que ela está completamente ausente das falas propositivas e se refugiou na frase "papai fez." É pouco, muito pouco para quem quer sentar na cadeira pela quinta vez.

Pouco para quem deseja gerir uma cidade tão importante como Delmiro Gouveia no pós-coronavírus.  

Na mídia os demais nomes até aqui ainda estão acanhados. Daniel Marques, Dr. Rodrigo e o grupo Filhos de Delmiro podem, se não tiverem o devido cuidado,  entrar para o folclore político da cidade, o que seria lamentável pela oportunidade que eles tem de fazer uma grande união e participar de um projeto vitorioso.

Delmiro promete um pleito polarizado, mas com possíveis candidaturas periféricas que podem acabar tendo apenas a serventia de ajudar um candidato indesejado em detrimento de outro.