Assessoria/Arquivo
Secretário de Saúde do Município, José Thomaz Nonô

O presidente estadual do Democratas, Thomaz Nonô, afirmou mais uma vez que o partido tem autonomia para escolher e definir o seu apoio na disputa pela prefeitura de Maceió e que a prioridade no momento tem sido montar a campanha dos vereadores para a Câmara Municipal. 

Em entrevista ao programa Conjuntura Política, Nonô ressaltou que decisão do DEM será tomada com base nas conversas, que por sinal ainda estão bem no começo, segundo ele próprio, e não em ligação que ele possa ter com a gestão do Prefeito Rui Palmeira. 

“O acordo do prefeito Rui Palmeira com o Governador Renan Filho não englobou o DEM. O Rui, com a sua maneira habitual de ser, tomou sua decisão e uma decisão que respeito, mas não incluiu o DEM”, disse Nonô. 

 Ele lembrou que o próprio DEM foi oferecido ao prefeito, que continua sem partido após ter saído d PSDB, e “ele terminou nem indo para o DEM  nem para partido nenhum. Foi uma decisão que respeito, mas eu sou o presidente do partido e tenho que agir como presidente”. 

Disputa na Câmara 

A previsão do presidente estadual é que o partido consiga fazer até três vereadores nesta eleição, mas que sabe fracamento que a disputa está bastante difícil diante da suspensão das coligações e agora com o efeitos da pandemia, que acaba afetando o eleitor. 

"Esta eleição é surreal e tenho até pena dos candidatos, que vão ter que entrar numa trilha completamente desconhecida", completou ele.