Marx Beltrão

Os cortes de energia de clientes com pagamento atrasado voltaram a ser permitidos no país após mais de 4 meses de proibição, segundo medida da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

 

A resolução que proibia a suspensão do serviço começou a valer em março por causa da pandemia de coronavírus, chegou a ser prorrogada pelo governo, e teve validade até 31 de julho.

 

Nesta terça-feira (4), o deputado federal Marx Beltrão protocolou requerimento na Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) solicitando que o prazo para suspensão corte seja prorrogado até 31 de dezembro de 2020.

 

“Esta prorrogação é mais que justa. Ela é necessária. Com a pandemia da Covid-19, milhares de brasileiros continuam sem poder pagar suas contas. E estas famílias não podem ter sua energia cortada. A Equatorial, por exemplo, anunciou lucro de mais de R$ 1 bilhão. Ou seja, esta empresa, assim como as demais do setor elétrico, podem e precisar ser mais solidárias com a população neste momento de crise”, afirmou Marx Beltrão.

 

Os cortes estão autorizados a acontecer desde 1º de agosto, mas a Aneel explica que lei federal proíbe "efetuar cortes por falta de pagamento às sextas, aos sábados, domingos, feriados e dias que antecedem feriados".

 

Segundo a agência, os cortes de energia voltam a ser permitidos a partir dessa semana, mas a distribuidora deve enviar ao consumidor nova notificação sobre existência de pagamentos pendentes, ainda que já tenha encaminhado em período anterior para o mesmo débito.