Adeus ou até breve? Duofel chega ao fim em live de despedida

  • Carlos melo
  • 31/07/2020 09:54
  • Cultura

A wikipédia diz que o Duofel é uma dupla de violonistas brasileiros formada pelos músicos Fernando Melo, natural de Arapiraca, Alagoas e Luiz Bueno, natural de São Paulo. E que em 2012, tanto o Fernando Melo quanto o Luiz Bueno foram eleitos pela revista Rolling Stone Brasil um dos 70 Mestres Brasileiros da Guitarra e do Violão. 

Em um mundo onde as informações não podem superar um vídeo de dois minutos, o resumo da biblioteca digital é pobre, pois não reflete os 44 anos de obra que é resultado de pesquisas, ensaios e shows diversos de uma das mais longevas duplas de música instrumental. E que hoje, ironicamente, no novíssimo formato de live musical no youtube, se despede deixando um vazio em todos que acompanham e se tornara fãs do Duo.

Em um vídeo em suas redes sociais, Luiz Bueno, explica a decisão da dupla. Ele diz que são seis meses sem encontros por conta da pandemia, fala das dificuldades de levar um trabalho de música instrumental para os novos formatos, como o Youtube, que privilegiam tão somente o número de acessos, e não a qualidade do conteúdo. Luiz fala das dificuldades financeiras e explica que cada um dos dois terá que se dedicar a projetos pessoais, por conta de uma maior facilidade na inserção em editais. Todas as justificativas colocadas pela dupla são perfeitamente compreensíveis, mas apesar do tom leve, e da explicação que ocasionalmente a dupla voltará a tocar e alguns shows, quem gosta de música instrumental brasileira fica com o gosto amargo da despedida, ao saber que a dupla não fará mais novas composições.

44 anos de Duofel

O que a Wikipédia não conta, é que Fernando Melo e Luiz Bueno se conheceram em São Paulo no grupo Boiçucanga, uma banda hippie nos anos 1970. Em busca de uma sonoridade autoral, resolveram formar um duo de violões. Passaram a compor, excursionaram pelo nordeste, precisamente em Alagoas, numa viagem de reconhecimento de campo, investigação do repertório tradicional, experimentação.

Na década de 80, após tocar com expoentes da MPB, lançaram seu primeiro disco, "DUOFEL DISCO MIX" e de cara já vencem o primeiro festival de música independente de Avaré em São Paulo. Em 1992 são convidados por um dos maiores nomes da música instrumental , o também alagoano Hermeto Pascoal, para uma série de shows que se transformou em uma intensa parceria. 

Entre os shows do Duofel estão a “icônica” apresentação VIII Free Jazz no Rio de Janeiro e São Paulo, junto com o percussionista indiano Badal Roy, as excursões ao Estados Unidos e Europa, a participação no 35o Montreux Jazz Festrival na Suíça e consequentemente os prêmios mais importantes da época, o Sharp e o Visa MPB.

Com 30 anos de carreira, em 2008, fizeram uma apresentação histórica, com a Orquestra Sinfônica da USP - OSUSP sob regência do maestro Carlos Moreno; no Auditório Ibirapuera. Esse show acabou virando disco e DVD.

Após essa carreira inteira pautada por música autoral, o Duofel decide fazer uma homenagem a banda que influenciou os dois músicos. Em um Cd dedicado a obra dos Beatles, sucesso estrondoso de crítica e público. O projeto do CD seria finalizado com um velho sonho de Duofel. Foi assim que nasceu a aventura de gravar em Liverpool, no The Caven Club, em um DVD memorável, que reinventou a dupla e os fez excursionar por todo o Brasil.

É justamente essa imensa caminhada que é interrompida hoje, após 44 anos. A live de despedida, que será transmitida no canal do Duofel do Youtube, a partir das 20:00, colocará um ponto final nessa bela história. Sempre fica a esperança de que esse ‘adeus” seja um “até breve”. E que novos capítulos aconteçam.