Geraldo de Majella
Geraldo de Majella

Xadrez da política hoje Alguns movimentos previsíveis, em conformidade com o atual quadro das pesquisas e o posicionamento dos principais jogadores.

Redação|

 

Homero Fonseca (*)

1 — A partida vai ser resolvida no segundo turno.

2 — Bolsonaro estará dentro, beneficiado pela facada e pelo antipetismo massificado pela mídia. Como sempre nesses momentos, os liberais mandam os escrúpulos às favas e fecham com a extrema direita.

O apoio no segundo turno envolverá o seguinte acordo num eventual governo: Bolsonaro fica como figura decorativa, fazendo momices nas redes sociais para entreter seu eleitorado (como Trump, nos EUA), enquanto Paulo Guedes junto com o “Mercado” cuida da economia, aprofundando o liberalismo selvagem e os retrocessos sociais do governo Temer, e o general Mourão assume o governo de fato, com ênfase na repressão aos movimentos sociais.

3 — Liberais envergonhados e ex-esquerdistas com problemas de consciência (que no primeiro turno votaram em Alckmim ou Marina), proclamam o voto nulo ou branco, tentando sair bem na fotografia enquanto abrem caminho para a eventual ascensão da extrema direita.

4 — A esquerda oscila entre Haddad e Ciro e, dependendo de como mover as peças na atual etapa (abrindo ou fechando as portas para uma coligação inteligível ao povão na segunda rodada), poderá ganhar as eleições ou se ferrar.

Homero Fonseca é jornalista, blogueiro e escritor. Foi editor da revista Continente (2000–2008). Autor do romance "Roliúde" (Record, 2007), entre outros livros.

 

 

SOBRE O AUTOR

Geraldo de Majella Fidelis de Moura Marques historiador, alagoano de Anadia, formado no Centro de Estudos Superiores de Maceió – Cesmac. Exerceu alguns cargos na administração pública como o de Coordenador de Direitos Humanos da Prefeitura de Maceió, Ouvidor-Geral do Estado de Alagoas, Secretário Executivo de Ciência, Tecnologia e Educação Superior de Alagoas, diretor-presidente do Instituto de Terras e Reforma Agrária de Alagoas – Iteral entre outros. Autor dos livros Caderno da Militância – histórias vividas nos bastidores da política; Execuções Sumárias e Grupos de Extermínio em Alagoas (1975-1998); Rubens Colaço: Paixão e vida – A trajetória de um líder sindical; Mozart Damasceno, o bom burguês; O PCB em Alagoas: Documentos (1982-1990) e Um Jornalista em Defesa da Liberdade (2014).

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados