Amigos, nos últimos dias acompanhei a “corrida” da população para se vacinar contra a gripe H1N1, diversas informações desencontradas levou a sociedade em busca da imunização.

Acontece que alguns hospitais e laboratórios aumentaram de forma abusiva seus preços, antes que os liberais de plantão me critiquem, não estou afirmando que o preço deve ser tabelado ou algo parecido, e sim combatido quando situações como essa acontecem.

O CDC combate o abuso, de acordo com o que apurei nos mais diversos meios de comunicação do Brasil, o preço médio da vacina é de R$ 120,00 (cento e vinte reais), pois bem, em alguns casos foi reajustado para R$ 245, 00 (duzentos e quarenta e cinco reais). De salientar que, até o final de 2015 a vacina custava em torno de R$ 45,00 (quarenta e cinco reais).

As instituições terão que explicar o motivo do aumento e praticar um preço razoável ao PROCON, que irá notifica-lás para que apresentem suas razões da disparada do preço. Comprovadas as irregularidades, as empresas serão penalizadas de acordo com o CDC.

Não encontrei nenhuma indicação de tais praticas no Estado de Alagoas, porém já fica aqui a dica para o MP e PROCON fiscalizarem e combaterem.

Enganam-se aqueles que imaginam que não há controle sobre os preços dos produtos comercializados no mercado real ou no eletrônico, há, porém não sob a forma de tabela ou algo parecido, temos muito mais a aplicação do bom senso, boa fé e demais princípios consumeristas.

Embora a Lei Maior garanta o livre comércio e a liberdade da prática empresarial, tal liberdade não pode ser plena, o que ocasionaria um abuso generalizado.

Não se prega um controle ou uma tabela, mas sim uma racionalidade do preço chamado justo, a fim de que o consumidor tenha termômetros e opções para escolha.

Desta forma, fica a esperança de uma fiscalização por parte dos entes competentes.

Twitter: @MarceloMadeiro

e-mail: [email protected]

Facebook: Marcelo Madeiro

A música de hoje é um grande sucesso de Luiz Gonzaga.

Numa Sala De Reboco

Luiz Gonzaga

Todo tempo quanto houver pra mim é pouco

Pra dançar com meu benzinho numa sala de reboco

Todo tempo quanto houver pra mim é pouco

Pra dançar com meu benzinho numa sala de reboco

Enquanto o fole tá fungando, tá gemendo

Vou dançando e vou dizendo meu sofrer pra ela só

E ninguém nota que eu estou lhe conversando

E nosso amor vai aumentando

Pra que coisa mais melhor?

Todo tempo quanto houver pra mim é pouco

Pra dançar com meu benzinho numa sala de reboco

Todo tempo quanto houver pra mim é pouco

Pra dançar com meu benzinho numa sala de reboco

Só fico triste quando o dia amanhece

Ai, meu Deus, se eu pudesse acabar a separação

Pra nós viver igualado a sanguessuga

E nosso amor pede mais fuga do que essa que nos dão

Todo tempo quanto houver pra mim é pouco

Pra dançar com meu benzinho numa sala de reboco

Todo tempo quanto houver pra mim é pouco

Pra dançar com meu benzinho numa sala de reboco