O sanfoneiro Gilberto Norberto de Oliveira, 54, será julgado nesta quinta-feira (29) pelo assassinato de Tatiane dos Santos, 7, crime ocorrido em dezembro de 2008, no município de São Sebastião. Antes de afogar a criança em uma barragem, ele abusou sexualmente da vítima que tinha problemas mentais. O promotor de Justiça Max Martins atuará no Tribunal do Júri que será presidido pelo juiz Jairo Xavier.

Pelos requintes de crueldade, o caso teve repercussão nacional e chamou atenção até mesmo do senador Magno Malta – presidente da CPI contra a pedofilia – que por carta, foi informado da realização do julgamento. Segundo o promotor, o crime causou uma revolta muito grande na população do município, que por várias vezes tentou linchar o réu.

“Ele se fazia de amigo da família da vítima e usou desta facilidade para sair com a criança. Ao chegar em uma barragem no município abusou da menina e depois a afogou”, afirmou, alegando que o sanfoneiro pode pegar mais de 30 anos de prisão, por homicídio duplamente qualificado e atentado violento ao pudor.

Este é o primeiro Tribunal do Júri que acontece no município em quase seis anos. Durante audiência do caso realizada em julho, o acusado só escapou da fúria popular devido à intervenção da Polícia Civil. Gilberto alega inocência. O julgamento acontece na Câmara Municipal de São Sebastião, a partir das 9h. A segurança no local será reforçada pela Polícia Militar.