Vanessa Alencar

Aplicativo gratuito fiscaliza deputados federais

Foto: Ascom/PUC/RS F46e90ad de5b 469b b113 8770872e6860 Aplicativo Meu Deputado

Mais um aplicativo com a função de ajudar o cidadão a fiscalizar os políticos chega ao mercado de forma gratuita. Por meio do “Meu deputado”, o eleitor pode conferir informações importantes sobre os deputados federais de seu estado e do País, como comparecimento às sessões, gastos mensais e votos em matérias de destaque.

As mesmas informações estão disponíveis no portal da Câmara dos Deputados, a diferença é que, no aplicativo elas foram compiladas, tiveram o acesso facilitado e alguns diferenciais, como o ranking dos parlamentares que mais gastam e a possibilidade de “seguir” o deputado.

Testei o aplicativo para ver como funciona. É fácil e prático. Tomemos como o exemplo o deputado Maurício Quintella (PR). Segundo o programa, em abril, antes de assumir o Ministério dos Transportes, o parlamentar compareceu a 23 de 27 sessões realizadas e suas despesas gerais somaram R$ 12.727,90.

É possível checar, mês a mês, a assiduidade e as despesas detalhadas (combustível, alimentação, manutenção de escritório, telefonia, compra de passagens aéreas, locação de veículos, etc.) de cada um dos 513 deputados federais.

Criado por alunos da PUC do Rio Grande do Sul, o programa por enquanto está disponível somente para aparelhos móveis da Apple: https://itunes.apple.com/br/app/meu-deputado/id1041114377?mt=8.

Rodrigo Cunha: em campanha, mas sem candidato

Foto: Vanessa Alencar/CadaMinuto/Arquivo Ca22c9c4 7131 4910 94f8 9bd5825f922a Deputado Rodrigo Cunha

O deputado estadual Rodrigo Cunha (PSDB) não concorre a nenhum cargo eletivo no pleito deste ano, mesmo assim, está em plena campanha – apartidária - desta vez, pelo voto consciente.

A campanha #EuEleitor, lançada nas redes sociais do parlamentar, consiste na divulgação de vídeos e textos curtos com informações e dicas para os eleitores, que também podem colaborar, enviando os próprios vídeos e depoimentos.

O vídeo de lançamento do movimento, postado no dia 29 de agosto, tem 42 mil visualizações e 864 curtidas no Facebook.

Que os “likes” e “views” se traduzam em escolhas mais conscientes no dia 2 de outubro.

 ;)

Judson diz que não deixa a Serveal: “Não foi o PT que me indicou”

Foto: Agência Alagoas/Arquivo Fec00bfb fda0 4884 a7d6 f4e093b45ce5 Judson Cabral

Às vésperas da reunião marcada para segunda-feira, 5, onde a executiva do PT deve bater o martelo pelo rompimento com o governo estadual, o ex-deputado Judson Cabral, presidente da empresa Serviços de Engenharia de Alagoas (Serveal), afirmou que não deixará o cargo.

“O PT não se reuniu para me indicar. Não houve nenhuma reunião de executiva para indicar meu nome. O PT indicou o Brito. A Serveal foi um convite pessoal do governador... Sou engenheiro e estou trabalhando em uma área técnica”, explicou Cabral, se referindo à indicação de Joaquim Brito, inicialmente para a Secretaria de Assistência Social (hoje, o petista é secretário do Trabalho).

“Estou trabalhando, cumprindo meu papel perante a sociedade e a quem me indicou. É um cargo técnico e não foi o PT que me indicou... Não me sinto atingido por essa decisão, nem obrigado a cumpri-la... Até entendo, mas não tem nada a ver uma coisa com a outra... Seria uma visão estreita”, reforçou o ex-deputado.

Sem entrar em detalhes sobre o mérito da opção do partido pelo rompimento com o governo do Estado, Cabral disse considerá-la intempestiva. “Porque tudo o que aconteceu já estava desenhado”. “Não quero entrar nessa discussão, porque me afastei um pouco da questão partidária, retomando a engenharia”, completou.

Questionado sobre a possibilidade de deixar o PT, Judson Cabral disse que, após 30 anos de partido, nenhuma decisão pode ser tomada de uma hora para outra: “Sempre tive o apoio de um grupo de pessoas do PT e também de não filiados. Não cogito nenhuma mudança de imediato”.

Apesar de, aparentemente, o PT ter deixado Judson, ele (ainda) não deixou o PT.

Impeachment: "Fim de era nebulosa", diz deputado

Foto: Ascom/ALE/Arquivo 038c5d8d d449 4956 a295 9677e68a9a5d Deputado Bruno Toledo

No parlamento estadual, apenas um deputado utilizou a tribuna, na tarde de ontem, 31, para repercutir o impeachment de Dilma Rousseff (PT): Bruno Toledo (PROS).

Segundo o ex-tucano, a data histórica marca a libertação do País de uma era nebulosa da história política: “A era que tivemos o desprazer de conviver com o desgoverno capitaneado por essa política nociva, assistencialista, mesquinha e perversa do governo PT... Que acabou com a classe empresarial, com a auto estima do brasileiro, com o setor produtivo... Uma política perversa que levou quase 12 milhões de pessoas ao desemprego”.

Toledo disse que é importante que o povo não se acomode, não se sinta atendido com o final deste capítulo e continue vigilante: “Precisamos avançar nas mudanças, que não ocorrerão com reformas políticas, mas comportamentais”.

Ele defendeu ainda que o governo de Michel Temer (PMDB) permita que o setor produtivo seja o timoneiro do crescimento, sem intervencionismos e sem repetir os erros do passado.

Em aparte, o deputado Marcelo Victor (PSD) defendeu a volta do País à normalidade depois de um enorme e cansativo processo e destacou a força do parlamento: “Foi a ele que três cidadãos recorreram para afastar a maior autoridade do País. Essa é a força da democracia”.

 

Impeachment: "Vira-se uma longa página”, diz Renan Filho

Foto: Vanessa Alencar /CM / Arquivo Ebfef07f 3518 4d58 b829 0d5bb5b151f9 Governador de Alagoas, Renan Filho

Questionado pelo blog sobre suas expectativas a partir do afastamento definitivo de Dilma Rousseff (PT) da presidência, o governador Renan Filho (PMDB) foi sucinto.

Ele afirmou que, agora, está virada uma longa página, e avaliou: “A economia brasileira precisa ter força para se reerguer. Acredito que nossa democracia oferecerá os caminhos para isso”.

É o que todos esperamos.

Renan Calheiros votou “sim” pelo impeachment

Foto: Agência Senado 9dd4a80d 939e 434a 8da5 5fb14b162521 Renan Calheiros e Ricardo Lewandowski

Após vários meses de suspense, finalmente foi revelado o voto do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB). Ele votou “sim” pelo impeachment de Dilma Rousseff (PT) na histórica sessão desta terça-feira, 31.

Até o último momento, Calheiros, que poderia ter optado pela abstenção, evitou adiantar seu voto. Os outros senadores alagoanos, Fernando Collor (PTC) e Benedito de Lira (PP) também votaram pelo afastamento definitivo de Dilma.

Em discurso minutos antes do julgamento final, o presidente do Senado defendeu que, caso algum erro seja cometido, a “democracia se corrigirá”. “Um dia a história nos julgará. E a única certeza é que nós não nos omitimos”, afirmou.

Ele também pediu desculpas ao País por qualquer atitude mais emocional – leia-se: episódio envolvendo a senadora Gleisi Hoffmann (PT/PR) – e finalizou dizendo que “a democracia não é o regime perfeito porque é infalível, mas porque corrige suas próprias imperfeições”.

Calheiros anunciou para as 16h de hoje, a sessão solene de posse do presidente da República, Michel Temer (PMDB).

Ministro divide “paternidade” dos fingers e anuncia melhorias no Aeroporto de Maceió

Foto: Reprodução 21f958e2 d8d1 4b30 842f a8e07e2f37bb Fingers no Aeroporto Zumbi dos Palmares

Demorou, mas, finalmente os fingers (pontes de embarque) chegaram, diretamente de Florianópolis, e já estão sendo instalados no Aeroporto Zumbi dos Palmares. O anúncio foi feito pelo próprio ministro dos Transportes, Maurício Quintella.

A vinda dos equipamentos, essenciais principalmente para os passageiros com dificuldades de locomoção, vem sendo cobrada há meses – e repetidas vezes - a Infraero, responsável pelo gerenciamento do aeroporto.

Entre os parlamentares alagoanos que encamparam a cobrança estão o senador Benedito de Lira (PP) e os deputados federais JHC (PSB) e Marx Beltrão (PMDB).

Em entrevista ao Blog, o ministro fez questão de dividir a “paternidade” com os colegas: “Cada um fez a sua parte... Fez pronunciamentos, cobrou a Infraero, e eu tive o privilégio de, estando no Ministério, conseguir acelerar o processo e resolver o problema dos equipamentos, que estavam fazendo falta e já estavam quebrados há mais de cinco anos. Foi um trabalho conjunto da bancada federal”.

Ciente de que a ausência dos fingers é apenas um dos problemas apontados por usuários do aeroporto, Quintella anunciou a realização de melhorias no local, como a cobertura do estacionamento, e de um levantamento de todo o Zumbi dos Palmares, “para ver quais as necessidade de segurança e navegação, para deixá-lo em perfeita condição para operar no mais alto grau de segurança”.

Alagoano assume vice-presidência do STJ na quinta

Foto: STJ/Arquivo 8eb56c50 5fe1 4152 97fa cf27f81ee2d0 Ministro Humberto Martins

A ministra Laurita Vaz será a primeira mulher a comandar o Superior Tribunal de Justiça (STJ). A posse dela e do alagoano Humberto Martins, que ocupa a vice-presidência, para o biênio 2016/2018, acontece nesta quinta-feira, 1º, às 17h30.

Comenta-se que a dupla está sintonizada, principalmente na meta de reduzir o número de processos em tramitação na Corte.

Humberto Martins está no STJ há dez anos. Antes de ser ministro, atuou como advogado. Em Alagoas, foi presidente da OAB/AL por dois mandatos, promotor de justiça adjunto, procurador do Estado e desembargador do TJ.

Em meio a impeachment, Fiea declara apoio a Temer

Foto: Vanessa Siqueira/CadaMinuto/Arquivo 14004117727659 Presidente da Federação das Indústrias, José Carlos Lyra

Em uma nota intitulada “Novos horizontes”, publicada no jornais Gazeta de Alagoas e Tribuna Indepedente deste fim de semana, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea), José Carlos Lyra, não só reconheceu, como aplaudiu publicamente o presidente interino, Michel Temer (PMDB) e “comemorou” a possibilidade do fim de “uma economia em retração e de elevada taxa de desemprego”.

O texto cita especificamente o anúncio, feito na semana passada pelo governo federal, de novas linhas de crédito empresarial pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), visando socorrer empresas falidas ou em grave situação financeira.

Segue a nota na integra:

 “A Federação das Indústrias do Estado de Alagoas, ao ensejo da liberação de novas linhas de crédito empresarial, conforme anunciado pelo BNDES - Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, expressa seu reconhecimento e seu aplauso ao Governo do Presidente Interino – MICHEL TEMER – na firme convicção do início de uma nova e breve retomada desenvolvimentista do Brasil, com o fim de uma economia em retração e de elevada taxa de desemprego.

As medidas anunciadas apontam para 5 bilhões de reais destinados às empresas que necessitam de recuperação judicial e 4 bilhões de reais para Capital de Giro, a juros subsidados e abaixo dos valores de Mercado.

Fica externada nossa crença em melhores e mais produtivos dias na Economia Brasileira”.           

    

Culpa dos pessimistas

A propósito, em seu discurso no Senado, focado no mimimi do “golpe”, a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) pintou um cenário catastrófico – pior do que o atual, de quase 12 milhões de desempregados (?) – em um possível governo Temer.

Em outras palavras, Dilma creditou sua desastrosa política econômica aos “pessimistas de plantão”.

Parece que o setor produtivo discorda.

Aplicativo do TRE/AL já tem 14 denúncias registradas em dez municípios

Foto: Divulgação A3e721c1 6fa7 4ce0 8784 1c49fc55e0b4 Aplicativo Pardal

Depois do MPF, OAB e outros, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AL) também divulgou um aplicativo, o “Pardal”, para que o cidadão possa denunciar, em tempo real, casos de corrupção eleitoral e outros, como propaganda irregular durante o pleito deste ano.

Até o momento, segundo dados divulgados na página eletrônica do TRE/AL o Pardal já contabiliza 14 denúncias em Alagoas, sendo o maior número referente aos municípios de Feliz Deserto e Campo Grande.

Há denúncias registradas também em relação a Atalaia, Ibateguara, Inhapi, Lagoa da Canoa, Maceió, Marechal Deodoro, Senador Rui Palmeira e Taquarana.

O Pardal pode ser baixado gratuitamente nos sistema Android ou acessado no  www.tre-al.jus.br, aqui: https://app.tre-al.jus.br/pardal/public/inicial.jsf.

Em nenhum pleito anterior foram disponibilizadas, pelos órgãos de controle e até de forma individual, tantas ferramentas para que o cidadão possa denunciar irregularidades. A tendência é que a campanha deste ano consolide – sem volta - algo que já ocorre há alguns pleitos: a eleição Big Brother.

Ainda sobre o Pardal, por meio da assessoria de Comunicação do TRE, o corregedor eleitoral, desembargador José Carlos Malta Marques, fez um alerta importante: a Justiça Eleitoral não irá tolerar o uso do aplicativo para manobras políticas e denúncias falsas serão apuradas, com os envolvidos responsabilizados.

Recado dado.

Agora, sorria... Você está sendo filmado.

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com