O Blogueiro tem ou não poder ?

1312635321blogmaquinaescrever

Um Blogueiro é por natureza um indivíduo solitário que trabalha sozinho, que decide sobre o que escreve, se posta ou não naquele dia no seu blog.

Uma pessoa praticamente sozinha com sua consciência e experiência, que filtra as informações julgando cada conteúdo e o que deve ser interpretado e dissertado.

O Sonho de todo Blogueiro, guardada as devidas exceções, é que seu blog seja visitado, lido e repercutido.

Mas o questionamento que trago hoje aqui no meu blog é o seguinte: O Blog tem força para influenciar a Mídia ?

Primeira analise que eu faço é que o Blog não é um veículo da grande massa, nem mesmo as Redes Sociais conseguiram “ainda” esta proeza. O que é repercutido “nas ruas do centro da cidade” ainda é o que é propagado pelas Redes convencionais de TV, Rádio e Jornais.

Uma coisa que está bombando na blogosfera muito provavelmente pode estar sendo ignorada nas ruas. Claro que as Mídias Sociais, estão mudando este cenário e eu concordo, mas hoje, a realidade ainda é outra. Neste sentido se o seu Blog pretende chegar nesta “grande massa” mire na mídia convencional. Ou seja, crie pautas, notícias e conteúdos inéditos que sejam de interesse jornalístico.

Mas tem um ponto importante, a grande mídia só se deixa influenciar por um blogueiro de credibilidade. Isso porque muitos Blogueiros vendem opinião e perdem espaço, pelo menos na mídia séria!

Pois bem, um Blog tem força e influência entre seus leitores assiduos, nos segmentos, tribos e canais de divulgação específicos, de acordo com os temas abordados. O poder de um blog não está em quantos visitam, mas sim em quem visita.

Essa é a minha opinião. Se determinado assunto é propagado pelo menos na blogosfera e nas Redes Sociais, fique satisfeito, seu Blog está gerando Buzz.

Pense Nisso! @JoaoKepler

Em tempo de apagão de energia, “quem tem celular lanterninha é rei”

1312454258celularlanterninha

Em plena evolução dos aparelhos celulares, o celular básico apelidado de “lanterninha”, continua na preferência entre os mais simples. A explicação é que quando falta energia (que é muito comum), ele é o mais utilizado pela função lanterna. A função lanterna do aparelho é muito usada também para consertos específicos, pelo foco da luz.

Brincadeiras e constatações a parte, independente da função lanterna do aparelho mais simples, a verdade é que, aparelhos completos e mais sofisticados estão entrando na preferência dos consumidores e já tendência no mundo. Seja pelas funcionalidades seja pela conexão com a internet.

A pesquisa 'Consumidor Móvel 2011' divulgada na semana passada pelas empresas WMcCann e Ponto Mobi, relata que o smartphone no Brasil já é 'produto de massa' e é utilizado por quase 1/3 dos internautas brasileiros. Já existem 19 milhões de smartphones em atividade no Brasil dos 215 milhões de aparelhos vendidos. O smartphone já atingiu a massa e sua adoção deverá ser ainda mais acelerada nos próximos meses. O uso de smartphone é maior entre os que trabalham e estudam, com penetração de 35,2%. Entre os que apenas trabalham, a penetraçao é de 33,8% e entre os que apenas estudam, de 24,2%.

O que chama atenção nesta pesquisa é que, entre os que têm aparelhos convencionais, o índice dos que pretendem trocá-lo por SmartPhones nos próximos 6 meses é alto de 44,4%. Além disso, 66% dos entrevistados afirmaram pretender comprar um tablet.

Bem, essa analise e comparação com o “celular lanterninha” é mais uma demonstração de que os aparelhos celulares sempre foram úteis em várias ocasiões além do uso “para falar”, agora com os SmartPhones essas funções ampliaram muito com os benefícios da soma de funcionalidades, aliada ao fácil acesso à internet e as Redes Sociais.

Mas se você não tem um celular “lanterninha” e precisa de luz em tempos de apagão, baixe um app gratuito na Apple Store chamado de Lanterna Mágica e resolva seu problema.

Pense Nisso! @JoaoKepler

Cinco milhões de novos consumidores para as Lojas Virtuais

1312371746mousecarrinhocompras

Estima-se em 23 milhões o número de e-consumidores em 2010, ou seja, os consumidores que compram através de Lojas Virtuais, no chamado e-commerce ou Comércio Eletrônico. Uma pesquisa apresentada esta semana pela consultoria e-bit mostra a entrada neste primeiro semestre de 2011, 5 milhões de novos consumidores que aderiram esta forma de compra. Neste ritmo a minha expectativa para o final do ano é um total de 32 milhões de novos consumidores On-Line.

A mesma pesquisa aponta também que consumidores de baixa renda podem se tornar a maioria em um futuro não muito distante. Os integrantes das classes C, D, E ou F representam hoje 46,5% do total de e-consumidores no Brasil. Este consumidor chega ao novo canal de compra (internet) já adquirindo produtos de alto valor agregado como eletrodomésticos, eletrônicos e artigos de informática. A partir dessa primeira experiência, muitas vezes parcelada em 12 vezes sem juros no cartão de crédito, esse indivíduo passa a considerar a internet como novo canal de compras no seu repertório de opções. Isso é fato!

O comércio eletrônico está a cada dia se tornando um método mais rápido, simples e muitas vezes mais barato para aquisição de produtos e serviços. O e-commerce pelos números e pelo seu crescimento ano a ano deve se tornar em algum tempo, condição para lojistas de qualquer segmento, permanecerem crescendo no mercado.

Apenas para se ter uma ideia, as vendas de bens de consumo por meio da internet cresceram 40% no ano passado, para R$ 14,8 bilhões e devem apresentar expansão de 30% em 2011, para R$ 20 bilhões.

Caminho sem volta! Pense Nisso! @JoaoKepler

Geolocalização nas Compras Coletivas

1312279845grouponfoursquare

Venho afirmando que no mercado internet existe uma tendência irreversível que são as aplicações SoLoMo (Social, Local e Mobile) mais uma prova disso é a recente parceria entre a gigante empresa americana de Compra Coletiva Groupon com 85milhões de usuários e o aplicativo móvel FourSquare com 10milhões de usuários.

Os usuários do aplicativo Foursquare, que é uma de rede social baseada em localização, terão acesso em tempo real a ofertas do site de vendas coletivas Groupon que existirem ao seu redor. Ou seja, as ofertas do Groupon vão aparecer para usuários do Foursquare onde quer que estejam.

O Gruopon vem declarando que o celular é o futuro do serviço de ofertas, não mais o e-mail. Neste sentido lançou o Groupon Now, que também é um aplicativo mobile que ajuda os usuários do próprio Groupon a encontrar ofertas locais com base em sua localização.

Identificar onde estão os clientes do FourSquare e fazer ofertar arrasadoras do Groupon daquele local e naquele momento, através de uma aplicação mobile é o grande trunfo desta parceria e uma tendência no mercado. A parceria começou a ser testada em Chicago na semana passada e deve se expandir para o resto dos Estados Unidos e para o Canadá.

No Brasil já existem mais de 5milhões de SmartPhones e com isso experiências de Geolocalização estão sendo cada vez mais testadas. Nos sites de Compra Coletiva no Brasil, a funcionalidade já existe, porém com aplicativos próprios, nos quais os clientes encontram as ofertas mais próximas em um mapa, de acordo com sua localização.

Pra quem me pergunta: João, pra que serve fazer um Check-In? Por que dizer onde eu estou!? Está ai uma das muitas respostas!

 

Pense Nisso! @JoaoKepler.

 

Fonte Pesquisa: FourSquareBrasil e Exame

Você sabia que em Maceió, acontecerá o maior Festival de Música Região ?

1312198346estruturammf

Fazer um SHOW não é uma tarefa fácil, fazer um FESTIVAL é muito mais complicado ainda. Primeiro porque a comparação e a referência são sempre com festivais famosos como o SWU ou até mesmo o Rock In Rio, segundo porque o tamanho do evento requer atenção redobrada, seja pela quantidade de publico e estrutura, seja pelas atrações. No Maceió Music Festival o trabalho é intenso de uma equipe de mais de 20 pessoas envolvidas diariamente para fazer acontecer em setembro o maior evento de música POP da região.

O evento foi lançado na mídia em Televisão, OutDoor, Jornal, OutBus, Sites, Revistas, Radios, Monitores EleMidia, enfim, em todas as mídias (convencional e Digital) o público de Maceió e do Nordeste está sendo impactado pela grandiosidade do evento Maceió Music Festival.

As vendas antecipadas estão ocorrendo a todo o vapor no site do evento www.maceiomusicfestival.com.br e na próxima semana entra o segundo Lote de ingressos.

O interessante em um projeto como este é que quando lançamos em fevereiro, poucas pessoas (do meio empresarial do show business) acreditavam no sucesso (pelos custos) do evento. Hoje o Maceió Music Festival é uma unanimidade e atrai a cada dia mais patrocinadores e apoiadores.

Local de fácil acesso, com uma estrutura de 50mil metros quadrados, 3 palcos, 1 tenda eletrônica para 1.500 pessoas, camarote, camarote Contigo, FrontStage, espaço Gourmet, espaço Alagoas, área Esportes radicais, estacionamento para 4mil carros e muito mais.

Outro grande ponto é que a cidade de Maceió em Setembro, ganhará mais uma temporada turística por conta do Festival, pois trará com apoio da TAM VIAGENS pessoas de todas as partes do Brasil para o evento.

Para o ano que vem já estamos planejando agregar 2 nomes do Pop Mundial para transformar o evento em Internacional.

Bem é isso, então ♪♪ Vem, Vem … vem Viver, vem, vem Sentir .. Maceió Music Festival … Vem, Vem ♪♪

Veja o vídeo:

["allowFullScreen":"true","allowscriptaccess":"always","src":"http://www.youtube.com/v/Q0fsbjDG_Bc?version=3&hl=pt_BR","allowfullscreen":"true"]

♪♪ Vem, Vem … vem Viver, vem, vem Sentir .. Maceió Music Festival … Vem, Vem .. vem Curtir, vem, pra Valer … Maceió Music Festival .. ♪♪

 

@JoaoKepler

Maceió, discute hoje o e-commerce no hotel Radisson!

1311847820ecommercelounge

Maceió vai sediar pela primeira vez o E-commerce Lounge, um evento exclusivo que reúne alguns dos principais especialistas de Comércio Eletrônico do país para uma manhã de conteúdo avançado, networking e muitos negócios.

O evento acontecerá hoje pela manhã no Radisson Hotel, das 08h30 às 12h00.

A programação é interessante com Estratégias de Social Commerce no Brasil com Gabriel Borges, Idealizador e Diretor da LikeStore; O ROI no e-commerce com Alexandre Soncini, Diretor de vendas e marketing da VTEX e Estratégias de otimização para e-commerce com Roberto Eckersdorff – CEO da Aunica. Além de Igor Senra, CEO do MoIP mostrando os Meios de Pagamentos On-Line.

Eu vou apresentar o Case Show de Ingressos como exemplo de e-commerce e Social comemerce no Brasil.

Se você tem interesse em ter uma loja virtual, é profissional da área ou curioso no assunto, Espero você por lá!! O evento é gratuito, as inscrições estavam sendo feitas no site da revista Ecommerce Brasil http://www.ecommercebrasil.com.br/ecommercelounge/index.html Se não conseguir, tente aparecer por lá e fazer na hora, de repente você consegue uma vaga. Não Garanto!!

Walmart dispara no Comércio Eletrônico

A atuação do Walmart Brasil no Comércio Eletrônico (vendas pela Internet) começou no final de 2008 com 10 mil itens. Menos de três anos depois, a rede já comercializa pela internet aproximadamente 70 mil produtos de 21 segmentos. Em relação ao ano passado, a empresa espera fechar 2011 com vendas online 60% superiores ao ano passado.

A última sacada da divisão de Comércio Eletrônico do Walmart foi lançar o www.clubewalmart.com.br que é uma plataforma de descontos, que funciona com o mesmo conceito dos Clubes de Compras ou Compras Coletivas com descontos superiores a 20%.

Além de comemorar os resultados, o Walmart se prepara para um novo salto nos próximos anos: dobrar a capacidade atual de operação. A empresa conta atualmente com dois centros de distribuição na região da Grande São Paulo. Segundo o jornal Brasil Econômico, um terceiro Cross Dock está sendo preparado em um depósito de 25 mil metros quadrados, na cidade mineira de Confins.

O Walmart vem investindo muito forte nas chamadas mídias sociais com ações específicas de engajamento e concursos culturais. A expectativa é de que o número de clientes do e-commerce aumente em cerca de 15% apenas com ações nas Redes Sociais. Pelo site www.mundowalmart.com.br são anunciadas as promoções e várias outras ações de interesse dos clientes, também busca estreitar o relacionamento com os internautas e fomentar discussões sobre diversos assuntos, como sustentabilidade e demais temas do dia a dia.

É isso ai, a gigante WalMart mostrando que o caminho do Digital é importantíssimo como uma unidade de negócio e muito complementar ao negócio principal das Lojas físicas.

Pense Nisso! @JoaoKepler

O perigoso Looping do Desconto

É bem verdade, que o Brasileiro já tem intrínseco em sua cultura, a barganha e a pechincha. Precisa receber um desconto ou promoção pra ficar feliz com a compra ou com a negociação.

Mas esse “descontinho” muitas vezes pode condicionar o seu negócio, o que chamo do “looping do desconto”. Que na minha tradução é, dar sempre desconto para "continuar vendendo" a quantidade que precisa.

Conceder descontos tem sido há tempos uma das ferramentas mais utilizadas para participar da decisão de compra dos clientes, porém, descontos aleatórios, sem planejamento, além de prejudicar a margem da empresa no curto prazo, pode condicionar o interesse do consumidor e o momento da compra. (quando ele vai sair pra comprar!)

Não tenho a menor dúvida de que conceder descontos aumenta em muito à possibilidade de participar da decisão de compra do cliente e pode gerar caixa mais rapidamente, mas transformar todo o seu negócio em uma enorme placa fixada de SALE (promoção) é perigoso.

As Compras Coletivas que tem por objetivo agregar um grupo de interessados na compra mais barata (em média 50% de desconto) de um determinado produto de uma loja, foram fundamentais para alavancar o comércio eletrônico (vendas OnLine) no Brasil, mas já estão sendo acusadas de colaborar nesse "condicionamento" na cabeça do consumidor. Se um restaurante, por exemplo, faz uma oferta indiscriminada e sem planejamento de desconto e depois volta o preço normal dos pratos, a tendência é o consumidor é aguardar e não retornar e encher o estabelecimento, isso porque os clientes a partir de então, vão ficar esperando uma outra promoção similar de descontos naqueles pratos. E vira um ciclo perigoso e vicioso! Os males dessa prática são enormes, pois, como todo vício, quanto mais o cliente receber desconto, mais ele vai querer.

Mas João, você é contra o desconto ou as Compras Coletivas?, a resposta é não! Claro que não, o que quero alertar aqui é para o ciclo vicioso, para o “looping do desconto” Nenhuma empresa se sustenta com tantos descontos, a não ser que esse “descontinho” já esteja embutido no preço.

Mas você empresário, deve está se perguntando, tá ok, mas como é que eu faço para vender mais e sempre sem dar descontos? Será que é possível isto numa época em que a concorrência está acirrada, os consumidores estão afoitos e informados do que querem, quando querem e por quanto querem comprar?

Pois bem, desconto deve ser tratado como uma estratégia definida. Quando vamos por este produto em promoção?, quanto tempo?, quantidade?, limites? Por qual objetivo?, e por ai vai, definir claramente tudo. E óbvio, acabou?, acabou mesmo!. Não voltar nunca com a mesma promoção no mesmo produto ou até os mesmos meios de divulgação para não condicionar os consumidores a só voltarem a comprar quando voltar a oferecer aquele desconto.

Além disso existem outros valores que podem ser sempre enaltecidos sobre sue negócio, além dos preços, como: serviço, ambiente, atendimento, segurança, confiança e relacionamento.

O Looping do desconto é uma arma perigosa e conheço vários casos de insucesso por terem caído nesta armadilha do “vender mais”.

Pense Nisso! @JoaoKepler

A Felicidade é um Direto adquirido dos filhos?

1311338369filho

Esta semana li um texto que traz uma incrível reflexão sobre esta nova geração de crianças e jovens (conectados). Como ele é muito longo, vou tentar refletir adaptando aqui um resumo meu do que a autora Eliane Brum (*) tenta nos alertar.

Pra começar é bom afirmar que sou fã dessa molecada da Geração Z (nascidas desde a segunda metade da década de 90, até os dias de hoje), falo sobre eles, estudo sobre eles e tenho 3 meninos em casa, como experiência prática.

Mas tenho que concordar que estamos “protegendo demais” essa meninada e achando tudo incrivelmente “lindo”.

O cerne da questão é que a Felicidade é um suposto “Direto Adquirido” dos filhos com isso estaríamos os protegendo de qualquer problema e percalços da vida, fazendo assim essa Geração que nasceu preparada e tecnológica em prováveis homens despreparados e depressivos, quando tem que enfrentar a vida.

De fato esta geração que está ai é mais Preparada do ponto de vista das habilidades, porque é capaz de usar facilmente as ferramentas da tecnologia, acesso fácil à cultura, porque são fluentes em outras línguas e porque já conhecem o mundo em viagens protegidas, enfim; Porém, são Despreparadas porque não sabem lidar com frustrações, porque despreza o esforço, porque desconhece a fragilidade da matéria “viver”. E por isso muitas vezes sofrem quando adultos, sofrem muito, porque foram ensinadas, mesmo que não intencional, a acreditarem que nasceram com o patrimônio da felicidade. E não foi ensinada a conviver com a “dor”.

Esta geração que teve muito mais benefícios do que seus Pais, por exemplo, ao mesmo tempo, crescem com a ilusão de que a vida é fácil, sem ter de lutar por quase nada de relevante, desconhecem que a vida é construção e para conquistar um espaço no mundo é preciso ralar muito. Pensam que já nasceram prontos, alguns chegam até a pensar que o mundo precisa conhecer ou reconhecer sua genialidade. Como seus pais não conseguiram dizer, é o mundo que anuncia a eles uma nova, não muito animadora mensagem: Lá fora, tudo é cruel demais!

Nós Pais, ficamos muitas vezes ansiosos e angustiados para garantir que os nossos filhos sejam “felizes”. Fazemos malabarismos para dar tudo aos filhos e protegê-los de todos os perrengues. É como se os filhos nascessem e imediatamente os pais já se tornassem devedores. Para muitos, frustrar os filhos é sinônimo de fracasso pessoal. Mas é possível uma vida sem frustrações? Não é importante que os filhos compreendam como parte do processo educativo, que existe dificuldade, frustração e o esforço? Independente da condição financeira existe alguém que viva sem se confrontar dia após dia com os limites tanto de sua condição humana como de suas capacidades individuais? É realmente possível viver uma vida sem sofrer?

Esses mesmos jovens que esperam ter no mercado de trabalho uma continuação de suas casas, onde o chefe ou o mercado seria um pai ou uma mãe complacente, que tudo concede. Foram ensinados a pensar que merecem, seja lá o que for que queiram. E quando isso não acontece, porque, obviamente não acontece na vida real, sentem-se traídos, revoltam-se com a suposta “injustiça” e boa parte se emburra e desiste. Ficam frustados ou Depressivos.

Seria muito bacana que os pais de hoje entendessem que tão importante quanto uma boa escola, roupas da moda, PlayStation3, SmartPhone ou um iPad é dizer de vez em quando: "Vai lá meu filho, você consegue” “Faz isso sozinho” “Conte sempre comigo, mas essa briga é tua". Assim como sentar para jantar e falar da vida como ela é, mas de forma amena: "Olha, meu dia foi difícil", "Estou pensando no que fazer". Porque fingir que está tudo bem SEMPRE e que tudo PODE, pode ser prejudicial a ele mesmo no futuro.

É claro que não concordo em transferir ao filho de forma precoce toda a carga negativa que trazemos das ruas, até porque isso pode gerar traumas irreversíveis, mas devemos prepará-los para enfrentar a vida como ela é. Eu particularmente já mostro aos meus filhos como é a realidade das coisas e como é importante ter um rumo logo cedo.

E você? O que pensa sobre isso? #PenseNisso! @JoaoKepler

Fonte Pesquisa: Eliane Brum, Repórter especial de ÉPOCA, ganhou mais de 40 prêmios nacionais e internacionais de Jornalismo. É autora de “A Vida Que Ninguém Vê” (Arquipélago Editorial, Prêmio Jabuti 2007) e “O Olho da Rua” (Globo)

Pague com o seu Celular

Com o aumento do número de celulares no mundo, no Brasil já são mais de 217milhões, o pagamento de qualquer compra pelo Celular está se popularizando. O uso do celular como forma de pagamento, substituindo plásticos e papéis, entrou definitivamente na mira de operadoras de telefonia móvel, bancos, administradoras de cartões, empresas de internet e varejistas de todos os portes.

Várias plataformas inteligentes de pagamento móvel surgiram ao longo dos últimos anos, tornando mais fácil para pagar forma segura e em tempo real.

Basicamente existem quatro modelos para pagamentos móveis:

SMS pagamentos baseados em transações, o que é ótimo para usuários que não possuem Smartphones;
Billing móvel Direct, que responde por 70% de todos os conteúdos digitais adquiridos on-line em algumas partes da Ásia;
Pagamentos de web móvel (WAP), que inclui carteiras online, tais como pagamentos Amazon, Google Checkout ou PayPal;
A tecnologia NFC (Near Field Communication) tem um sistema bem simples de ser utilizado: apenas com a proximidade de dois dispositivos eletrônicos compatíveis.

Usar pagamentos móveis é muito bom para os consumidores e é uma tendência na maioria dos países asiáticos e está lentamente se tornando dominante nos Estados Unidos e Europa.

O Brasil tem produtos e projetos de pagamento via celular, a operadora Oi, por exemplo, espera oferecer o serviço Oi Paggo em toda a sua área de cobertura, tendo 1,5 milhão de usuários cadastrados, 50 mil estabelecimentos credenciados e 7 milhões de transações pelo serviço de pagamentos via SMS.

Vai pagar com Dinheiro, Cartão ou Celular? Daqui pra frente, o mundo começa a ouvir a pergunta se quer pagar com Celular também.

Pense Nisso! @JoaoKepler

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com