Os partidos de oposição no Senado, PSDB e DEM, estão reivindicando uma mudança na composição do número de membros da Comissão Parlamentar de Inquérito da Petrobras.

 

No entendimento desses partidos, o governo teria direito a sete vagas para titulares e a oposição, quatro. O arranjo é diferente do que ficou definido na semana passada, em que a composição seria de oito integrantes da base governista e três, da oposição.

 

“A proporcionalidade é definida regimentalmente no ato da diplomação dos eleitos”, argumentou o senador Álvaro Dias (PSDB-PR). Ele lembrou que em outra CPI, das ONGs, já houve esse entendimento por parte da Mesa Diretora.

 

Já o líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR), descartou a mudança na composição da CPI. “A Mesa Diretora já decidiu isso”, rebateu.

 

As lideranças dos partidos oposicionistas vão, agora, ao presidente do Senado, José Sarney, para levar a questão à sua decisão.