O Google criou um algoritmo para compilar dados de pesquisas internas e relatórios sobre salários para identificar quais funcionários estão mais suscetíveis a pedir demissão.

Segundo a empresa, a fórmula já conseguiu identificar profissionais que se sentem pouco estimulados em relação às suas missões na empresa, um dos principais fatores para as demissões.

De acordo com o jornal "The Wall Street Journal", atuais funcionários e pessoas que já trabalharam no Google afirmam que a empresa está perdendo talentos porque alguns profissionais sentem que não atingem o mesmo impacto à medida que a companhia cresce.

Com 20 mil funcionários, o Google luta para não perder o clima de "start-up", como são chamadas as pequenas empresas de alta tecnologia.

O sistema ajuda a empresa a "entrar na cabeça das pessoas antes mesmo de elas pensarem em sair", afirma Laszlo Bock, diretor de recursos da empresa. Com isso, o Google quer evitar perder engenheiros, designers e executivos de vendas promissores.