Após sete meses da nova gestão, iniciada no final de maio do ano passado, as seis empresas de Distribuição da Eletrobrás – EDE (veja a lista mais abaixo) atingiram, em dezembro de 2008, um lucro líquido consolidado de R$ 53 milhões, ante o prejuízo de R$ 1,230 bilhão apurado no exercício anterior. Essa melhoria de R$ 1,284 bilhão deve-se, principalmente, à Manaus Energia, que obteve um lucro de R$ 199 milhões, à Ceal, que fechou o exercício com um resultado positivo de R$ 39 milhões, e à Eletroacre, que obteve um lucro de R$ 151 mil.

 

A geração de caixa, medida pelo Lajida (Lucro Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortizações) ficou em R$ 714 milhões, com um acréscimo de aproximadamente R$ 1,4 bilhão. Também foi registrada uma melhora significativa na margem operacional (Resultado Operacional/Receita Líquida), motivada pela redução das despesas operacionais em 31,3% e pelo aumento de 10,9% na receita.

 

Ceal – Companhia Energética de Alagoas – A Ceal alcançou em 2008 um lucro de R$ 39 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 23 milhões registrado em 2007. O Resultado Operacional (Receita Líquida – Despesas Operacionais) aumentou cerca de quatro vezes no período, devido a um forte aumento da receita frente ao pequeno acréscimo das Despesas Operacionais. A Geração de Caixa (Lajida) aumentou R$ 84 milhões em 2008, alcançando R$ 133 milhões.

 

Pela primeira vez em muitos anos, houve uma redução no Estoque de Inadimplência (19,4%), consequência direta da regularização da dívida com a Companhia de Águas e Saneamento de Alagoas – Casal. Em 2008, a Ceal diminuiu em 0,75 ponto percentual o índice de perdas de energia elétrica, mantendo a trajetória de queda iniciada no ano anterior. O desafio da empresa é adequar suas Despesas Operacionais aos valores da Empresa de Referência reconhecidos pela Aneel no cálculo tarifário.

 

O valor total dos investimentos evoluiu 0,5% em 2008 – no segundo semestre, bem maiores do que no primeiro, sinalizando uma recuperação na capacidade de realização.