Quatro das cinco regiões do país apresentaram números positivos no saldo de postos de trabalho, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados ontem (18) pelo ministro do Trabalho, Carlos Lupi. A região que teve saldo mais positivo foi a Sudeste, com 99.065 postos criados. Em segundo lugar, ficou a Região Centro-Oeste, com saldo de 19.042 postos, seguidoada Sul, com 11.708, e da Norte, com 652.

 

A Região Nordeste, no entanto, apresentou saldo negativo, com 24.622 postos de trabalho a menos do que o registrado em março. Segundo Lupi, esse saldo tem motivos sazonais relacionados às atividades do complexo sucroalcooleiro.

 

“Os estados que apresentaram pior saldo foram Alagoas, com recuo de 16.680 vagas, e Pernambuco, que diminuiu em 10.985 o saldo de postos de trabalho”, disse o ministro.

 

Das 27 unidades federativas, 19 apresentaram resultados positivos. Destas, três bateram o recorde: Rondônia, com saldo de 2.074 novos postos; Acre, com 593; e Amapá, com 498.

 

São Paulo foi o estado que obteve maior destaque em termos absolutos, com saldo de 72.022 novas vagas, seguido de Minas Gerais (15.602) e Goiás (14.662).

 

Mas foi o interior dos aglomerados urbanos que registrou maior alta. Enquanto o nível de emprego no conjunto das regiões metropolitanas gerou 20.008 postos, os municípios do interior desses aglomerados aumentaram bem mais significativamente os número de postos de trabalho, com 79.199 novas vagas.