Em 28 dias de operação do programa habitacional do governo federal Minha Casa, Minha Vida, só dez empreendimentos foram contratados, de acordo com balanço da Caixa Econômica Federal.


Esses projetos reúnem 1.730 unidades habitacionais, que correspondem a 0,17% da meta do governo de 1 milhão de moradias. Até o dia 11 passado, ainda havia 270 empreendimentos em análise pela Caixa, que somam 46.859 unidades habitacionais --4,7% da meta do governo. Para financiar os dez projetos já aprovados, a Caixa liberou, até o dia 11, o total de R$ 90,7 milhões, além de mais R$ 48,3 milhões em crédito imobiliário para pessoas físicas. O governo previu investimentos de R$ 34 bilhões para o programa.


De acordo com o vice-presidente de Governo da Caixa, Jorge Hereda, os números, até agora, estão dentro das expectativas do banco. Ele espera que o número de contratações se acelere nos próximos meses.


Entre os dez empreendimentos enquadrados no programa, apenas dois, em Mato Grosso, vão oferecer unidades para famílias com renda até três salários mínimos. Os outros são para famílias com renda de até dez salários mínimos. Dos 270 projetos em análise, apenas 37 deles (com cerca de 450 mil unidades) são focados nesse público.