O comandante ucraniano Victor Tretyakov, 52 anos, morreu na madrugada desta sexta-feira 15 na cabine do navio Blue Seas. A embarcação carregada com 34.052 toneladas concentrado de cobre estava atracada desde o dia 29 de abril no Porto de Aratu, em Candeias.

Segundo César Chagas, funcionário da Agência de Navegação Caboto, responsável no Brasil pela embarcação, Tretyakov não se alimentava havia oito dias e bebia muito. Na manhã de quinta-feira, 13, um médico foi chamado a bordo por um imediato do navio e chegou a examinar o comandante, constatando a debilidade na sua saúde.

Agentes da Agência Nacional de Saúde (Anvisa) estiveram no porto para inspeção padrão em caso de morte a bordo e às 18h30, o corpo foi levado para o Instituto Médico Legal de Salvador(IML). A causa da morte será definida em autópsia realizada pelo IML e ,após exames, o corpo de Tretyakov será embalsamado e encaminhado para a cidade de Belarus, no país natal do comandante.

De acordo com Milena Mendonça, advogada especializada em direito internacional, os procedimentos adotados são os usuais em casos como o do comandante. Como o navio é comercial e estava atracado no Brasil no momento da morte, o processo legal de investigação sobre suas causas segue as regras da jurisdição nacional.

O navio Blue Seas é de propiedade da empresa grega Kmelia Navigator, conta com 20 tripulantes filipinos e tem bandeira das Ilhas Cayman. A embarcação chegou a Aratu procedente do Chile, de onde partiu no dia 23 de abril, depois de passar pelos Portos de Las Ventanas e Punta Del Shungo.