A Justiça de São Paulo condenou um posto de gasolina de São Paulo a pagar R$ 863.138,02 à Comgás (Companhia de Gás de São Paulo) por desvio de GNV (Gás Natural Veicular). A decisão, divulgada nesta quinta-feira, é da 17ª Vara Cível de São Paulo.

 

De acordo com a sentença, do juiz José Paulo Camargo Magano, o proprietário do posto fez uma ligação clandestina para desviar o gás, causando prejuízos à companhia. A Comgás tinha um contrato de prestação de serviços com o posto para o fornecimento de 200 mil m3 de gás natural por mês.

 

Laudo de 2007 do Instituto de Criminalística, no entanto, comprovou a existência de uma ligação clandestina no posto paralela às tubulações da Comgás. Diante do laudo, a companhia acionou a Justiça.

 

Ainda segundo a empresa, correm na Justiça mais seis processos relacionados a fraudes na distribuição de gás natural.