Os rios estão tão cheios no Maranhão que em algumas cidades são registrados congestionamentos de canoas.
 
Em Trizidela do Vale (MA) foi necessário criar regras de circulação para as embarcações. Em algumas ruas alagadas, não é permitido ligar os motores dos barcos, porque as marolas estavam destruindo as casas. Todo o transporte na cidade é feito em canoas: desde alimentos, botijões de gás e até pessoas.

As doações continuam chegando a São Luís, mas nos abrigos superlotados em regiões mais afastadas há falta de alimentos. As últimas cestas básicas da Defesa Civil Nacional foram entregues há mais de duas semanas.

Equipes da Defesa Civil de São Paulo, que foram enviadas ao Maranhão, começam a fazer melhorias nos abrigos. Há pessoas que estão em abrigos há mais de 30 dias.