O ano passado foi o pior na história dos jornais americanos, que registraram uma queda nas rendas de publicidade tanto na imprensa escrita como na on-line, segundo dados da Associação de Jornais dos Estados Unidos (NAA).

 
O total de rendimentos publicitários nesse setor caiu 16,6% em 2008 em relação ao ano anterior, a US$ 37,8 bilhões. As rendas da publicidade escrita caíram 17,7%, a US$ 34,7 bilhões, enquanto que a publicidade na internet caiu 1,8%, a US$ 3,1 bilhões.

Crise no setor

O setor da imprensa escrita americana está sendo afetado nos últimos meses por uma onda de falências, demissões e fechamentos.

Depois de um século de existência, o prestigioso Christian Science Monitor publicou nesta sexta sua última edição, e vai continuar apenas na internet. The New York Times e The Washington Post anunciaram outra série de cortes na véspera.

Entre os jornais que declararam falência estão o grupo Philadelphia Newspapers, proprietário do Philadelphia Inquirer e Philadelphia Daily News; The Tribune Co., proprietário do Los Angeles Times, Chicago Tribune e outros seis jornais, e o Minneapolis Star Tribune.