O deputado Sérgio Toledo (PMN) foi à tribuna na tarde desta quarta-feira, durante a sessão da Assembléia Legislativa, para comentar sobre as fortes chuvas e os deslizamentos que estão acontecendo em vários pontos de Maceió e nos municípios alagoanos.

 A morte de duas crianças na Barra de São Miguel devido a deslizamento de barreiras também foi sentida pelo parlamentar, que informou que o local onde houve a tragédia é destinado às obras de um grande empreendimento das empresas Gafisa e Cipesa, que segundo ele, agiram de forma preocupante, uma vez que não pensaram na questão do meio ambiente.

“Gostaria de saber como empresas de tão grande porte nacional vêm a Alagoas fazer uma obra dessa e deixam acontecer essa tragédia. É extremamente grave, pois as empresas chegam no nosso estado apenas para obtenção do lucro e não se preocupam com o meio ambiente e com as vidas humanas”, afirmou o deputado.

Toledo ainda disse que é preciso ter respeito às famílias que moram próximas ao empreendimento. “É preciso ter cuidado com os andamentos das obras para que casos como esse sejam evitados”, reclamou o parlamentar, pedindo ainda responsabilidade na aplicação dos recursos e investimentos e a presença do presidente do Instituto do Meio Ambiente (IMA) em Alagoas.

Já Jefferson Moraes (Dem) questionou o posicionamento do IMA no levantamento da possibilidade de realizar a obra. Segundo ele, é preciso fiscalizar obras de todo  litoral, principalmente dos grandes projetos como Paripueira, Barra de São Miguel, Marechal Deodoro e Maceió, que não estão levando em conta a questão do impacto ambiental.

"Desespero das famílias não estão sendo levados em conta. Temos que cobrar do instituto e dos órgãos competentes como pode ter sido cedido esse projeto”, concluiu.

Resposta da Cipesa/Gafisa

Em contato com o Cadaminuto a assessoria de imprensa da Gafisa/Cipesa explicou que as declarações do deputado Sergio Toledo foram no mínimo irresponsáveis e que a empresa já contratou uma auditoria independente para averiguar a responsabilidade sobre o acidente.

A assessoria informou ainda que todas as obras da empresa são feitas dentro de um  alto padrão de qualidade técnica e ambiental e que independente da responsabilidade já foi contratada uma equipe de assitentes sociais para atender os familiares das vítimas.