O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu no final da tarde de ontem (12), no escritório da Presidência da República, em São Paulo, o jogador Ronaldo, o técnico do Corinthians, Mano Menezes, e dirigentes do clube.

 

Ao saírem do encontro, a portas fechadas, Lula e Ronaldo, com uma bola, posaram para fotógrafos trocando passes de cabeça no gabinete da Presidência. Lula ganhou camisas do Corinthians e uma bola autografada por todos os jogadores.

 

"Imagina se o Dunga [técnico da seleção brasileira] vê isso", disse Lula. Torcedor do Corinthians, ele disse a Ronaldo que acompanhará os próximos jogos da equipe, campeã paulista deste ano. "Quando o Corinthians estiver jogando, pode ter certeza de que vou estar vendo."

 

De acordo com o presidente do Corinthians, Andres Sanchez, único a conceder entrevista após a reunião, o objetivo do encontro foi acertar a participação do grupo de jogadores na campanha "Certidão de nascimento para todos", do governo federal.

 

 Indagado por jornalistas se Lula não seria "pé frio", Sanchez negou. Ele disse ter encontrado o presidente no ano passado e, pouco tempo depois, o Corinthians se sagrou campeão da série B e subiu para a primeira divisão do Campeonato Brasileiro. "Vamos provar que o presidente não é pé frio", declarou.

 

O presidente da República também comentou a recuperação de Ronaldo, que teria chamado de "impressionante". Segundo Sanchez, Lula fez um comentário, durante o encontro, sobre a recuperação de Ronaldo. "O Ronaldo não é mais gordo. Ele é fofão", teria afirmado Lula, de acordo com o presidente do Corinthians.