O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Gerson Penna, afirmou ontem (11) que Brasil negocia a compra de 800 mil novos tratamentos prontos para influenza A. Atualmente, o Brasil já dispõe de 12,5 mil tratamentos para consumo imediato –todos compostos de dez cápsulas específicas para tratar a nova gripe.

 

O objetivo da compra é preservar o estoque de medicamentos armazenados em containers, que são 9 milhões em estado bruto. Se forem abertos, o prazo de validade dos medicamentos cairia para 2012, enquanto se continuarem lacrados, valerão até 2016. O material é uma reserva estratégica “para uma eventual onda de emergência”, segundo Gerson Penna.

 

Ele informou também que o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, pediu que a Organização Mundial da Saúde (OMS) envie tratamentos do Influenza A para o Haiti, local onde há centenas de militares brasileiros que compõem a Força de Paz da Organização das Nações Unidas (ONU) naquele país. Penna destacou que 30 mil tratamentos já foram enviados para o Haiti, como forma de prevenção, embora o país não tenha registrado nenhum caso da doença.

 

Penna coordenou nesta tarde a terceira reunião promovida pelo Gabinete Executivo Interministerial (GEI) para discutir a gripe causada pelo vírus influenza A (H1N1). O GEI é composto por membros de nove ministérios, além da Presidência da República.

 

Segundo ele, a incidência da doença no Brasil é limitada até o momento. “A situação epidemiológica do Brasil é de transmissão limitada e não sustentada. Todos os casos têm forte vinculação internacional”, disse Penna.

 

O Ministério da Saúde confirmou no domingo (10) dois novos registros da gripe no Brasil, subindo para oito o número de casos confirmados da doença no país. Em seis dos casos, os pacientes contraíram a doença em viagens internacionais e dois foram autóctones (dentro do território nacional).

 

Ao todo são três pacientes infectados pelo vírus no Rio de Janeiro, sendo dois transmitidos dentro do Brasil, dois em São Paulo, um em Santa Catarina, um em Minas Gerais e um no Rio Grande do Sul.

 

Boletim divulgado ontem a tarde mostra que o país investiga 23 casos suspeitos da nova gripe nos estados de São Paulo (10), Rio de Janeiro (2), Paraná (1), Alagoas (2), Pernambuco (3), Ceará (1) e Rondônia (1), além do Distrito Federal (3).

 

Nesta terça (12), os membros do GEI voltam a se reunir no Ministério da Defesa para discutir ações que as instituições federais que atuam nos portos e aeroportos terão que intensificar.

 

Penna acrescentou que o governo brasileiro já distribuiu 400 mil cartazes para a rede de atendimento pública, além de 4,3 milhões de panfletos nos aeroportos com informações sobre a nova gripe.

 

Nesta terça (12), os membros do GEI voltam a se reunir no Ministério da Defesa para discutir ações que as instituições federais que atuam nos portos e aeroportos terão que intensificar.

 

Penna acrescentou que o governo brasileiro já distribuiu 400 mil cartazes para a rede de atendimento pública, além de 4,3 milhões de panfletos nos aeroportos com informações sobre a nova gripe.