Sandra Duailibe, cantora maranhense radicada em Brasília e no Rio de Janeiro, e o grupo cearense Sambahempclube são as atrações desta semana dentro do programa Cultura Musical, a realizar-se no cineteatro do Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza (rua Floriano Peixoto, 941 – 2º andar – Centro – fone: (85) 3464.3108). Sandra Duailibe faz dois shows no CCBNB-Fortaleza nesta quarta-feira, 13, às 12h e 18h30, e o Sambahempclube se apresenta na quinta-feira, 14, nos mesmos horários e local.

Maranhense que após o bem-sucedido primeiro disco em 2006, intitulado “Do princípio ao sem-fim”, Sandra Duailibe concorreu ao Grammy Latino 2007 nas categorias de melhor álbum do ano, melhor álbum de MPB e artista revelação. Intitulado “Sandra Duailibe com Bossa”, o atual show homenageia os 50 anos da Bossa Nova. Nele, a intérprete, agora compositora, apresenta sua primeira composição em parceria com a irmã Márcia Forte.

Para o grupo Sambahempclube, a música brasileira é referência e inspiração para fazer uma música dançante, híbrida, multicultural e autoral, que rompe padrões estéticos congelados e repetitivos, inaugurando as possibilidades do samba, funk, dub e groove.

 

Sandra Duailibe

Sandra Duailibe nasceu em São Luís do Maranhão e passou grande parte da vida em Belém do Pará, onde iniciou, aos cinco anos de idade, os estudos de musicalização, tendo praticado piano clássico até os 15 anos no Conservatório Carlos Gomes. Em 1982, concluiu a graduação em Odontologia e residiu em Brasília, onde exerceu sua profissão por nove anos.

Enquanto os anos se passavam, a música tornou-se cada vez mais presente em sua vida e continuou cantando nas reuniões familiares, com os amigos, e participando de shows e eventos. Após ter gravado participação no disco do amigo Antenor Bogéa, ao lado de músicos maravilhosos, resolveu abraçar profissionalmente o seu canto, tendo gravado dois CDs demonstrativos. Hoje divide seu tempo entre Brasília e Rio de Janeiro.
        O primeiro disco “Do princípio ao sem-fim”, lançado em 2007, concorreu ao prêmio Grammy Latino nas categorias de melhor álbum do ano, melhor álbum de MPB e artista revelação. O trabalho tem a participação dos maestros Zé Américo Bastos e Gilson Peranzzetta. Nele, a cantora interpreta canções de Ivan Lins, Simone Guimarães, Gonzaguinha, Antenor Bogéa, Fátima Guedes, Fhernanda, Pixinguinha, Vinícius de Moraes, entre outros.

Em 2008, gravou na Cia. dos Técnicos, no Rio de Janeiro, "A bossa no tempo", no qual homenageia os 50 anos da Bossa Nova e a mudança da capital para Brasília. Convidou a talentosa cantora Cely Curado para interpretar algumas canções e um time de primeira para acompanhar: Paulo André Tavares (direção e arranjos), Agilson Alcântara (arranjos), Amanda Costa, Sandro Araújo, Jorge Helder, Sérgio Galvão, e ainda Roberto Menescal, Nonato Buzar e Simone Guimarães.

O presente show traz a vivência da artista no universo da bossa, cuja inspiração se deu pela representatividade que esse movimento proporcionou ao nosso País. O repertório foi escolhido com especial carinho e traz músicas compostas por diversos compositores, vindo desde a pré-bossa, com “Copacabana” composta por Braguinha e Alberto Ribeiro, indo até os dias de hoje, com “Onda do ar”, composta pela cantora em parceria com sua irmã, Márcia Forte.

O público poderá se deliciar com a voz aveludada de Sandra ao ouvir as invenções melódicas de Tom Jobim, a poesia de Vinícius de Moraes, e a batida diferente do violão de João Gilberto. Sandra Duailibe finalizará o show interpretando “Mundo Melhor”, de Pixinguinha e Vinícius de Moraes, uma das canções presentes no seu primeiro trabalho. E assim ela diz: “com amor é melhor, ora se é”.

 

PROGRAMA

01.                    Copacabana (João de Barros e Alberto Ribeiro)

02. Pra você (Silvio César)

03. Vagamente (Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli)

04.                    Coisa mais linda (Carlos Lyra)

05.                    A banca do distinto (Billy Blanco)

06.                    Vem amada (Simone Guimarães)

07.                    Onda do ar (Márcia Forte e Sandra Duailibe)

08.                    Até quem sabe (João Donato e Lysias Ênio)

09.                    Lua brasileira (Fátima Guedes)

10.                    Mais um adeus (Toquinho e Vinícius de Moraes)

11.                    Samba da volta (Toquinho e Vinícius de Moraes)

12.                    Regra três (Toquinho e Vinícius de Moraes)

13.                    Escravo da alegria (Toquinho e Vinícius de Moraes)

14.                    Chega de saudade (Tom Jobim e Vinícius de Moraes)

15.                    Mundo melhor (Pixinguinha e Vinícius de Moraes)

 

Sambahempclube

A riqueza musical brasileira é reconhecida pelo percurso historicamente traçado, que agrega valores e sons de diversas culturas, sendo a referência para originar uma música dançante, híbrida, multicultural – inspirada, principalmente, nos compassos binários do samba, nas “especiarias”, na devoção aos cientistas do groove, nos ruídos e nas cores brasileiras e, notavelmente, na necessidade de romper padrões estéticos congelados e repetitivos na música jovem cearense.

Com uma proposta alicerçada em referenciais genuínos e somada a criatividade inovadora, o Sambahempclube inaugurou as possibilidades do samba-rock, funk, dub, groove em Fortaleza, a partir de rodas de samba ocasionais que transcenderam numa maravilhosa transposição para guitarras, baixo, bateria, percussão e sopro, tendo como resultado uma sonoridade contagiante que expressa a musicalidade nas composições e nos shows.

Formado em 2006, o grupo já possui um currículo memorável, ao se apresentar em eventos como festivais (XV Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga 2008, Feira da Música 2008, I e II Festival BNB do Rock-Cordel, Ponto.CE, Festival de Música de Ibiapina); mostras (Circuito Cultural Banco do Brasil – etapa Fortaleza, III Mostra de Música Cearense do SESC, em Juazeiro do Norte) e casas noturnas locais (como Mocó Studio, Bebedouro, Hey Ho Rock Bar, Biruta, Fafi Bar & Restô, Buoni Amici’s e Órbita).

O grupo já participou de vários programas da rádio e da televisão cearense e produziu o videoclipe “Sambahempclube Style”, dirigido pelo jornalista Matheus Salvany e veiculado na mídia especializada. No decorrer desses três anos de existência, vem recebendo críticas significativas e apoio de diversos artistas, o que gera fortes estímulos para a evolução e a continuidade da banda.

Atualmente, segue com nova formação, preparando-se para lançar seu primeiro álbum, contemplado pelo Edital das Artes 2008 da Secretaria de Cultura de Fortaleza (SECULTFOR), na categoria Registro de Obra Musical, com produção musical de Dustan Gallas (Cidadão Instigado, Karine Alexandrino) e o projeto gráfico do Grupo Acidum.

Daniela Gurgel, produtora da banda, em entrevista a um jornal de grande circulação local, comenta a recorrente associação do grupo à antiga banda de Marcelo D2. “quando a gente divulga, panfleta, o pessoal pergunta muito, se tem a ver com o Planet Hemp. Mas eu explico que não. O Planet é hip-hop, rap. O Sambahempclube é samba-rock, samba mesmo, música brasileira”, delimita. “Até porque o set de percussões é muito rico. Tem até um rap, mas não é a característica principal”. Tudo isso está nesse show, que traz músicas do álbum de estréia e composições inéditas da banda.

 

Programa

1. Encontro (Jânio Florêncio)

2. Ciúmes do artista (Jânio Florêncio)

3. Pestanejar (Ivan Timbó)

4. Minha nega (Ivan Timbó)

5. Agora o negócio é samba (Jânio Florêncio)

6. Clube bamba (Jânio Florêncio)

7. Notícia fresca (Jânio Florêncio)

8. Choro samba  (Ivan Timbó)

9. Casa vermelha (Pepeu)

10. Calor (Ivan Timbó)

11. Bancando o artista (Jânio Florêncio)

12. Convidou-me pra dançar (Ivan Timbó)

13. SHC Style (Ivan Timbó)

14. Lá vem o samba (Jânio Florêncio)

15. Ruas (Ivan Timbó)

16. Cidade azul (Pepeu)

 

Ficha Técnica

Voz – Jânio Florêncio

Guitarra, cavaquinho e teclado – Ivan Timbó

Contrabaixo – Ercílio Jr.

Piano – Yuiko Goto

Flauta transversal, percussão e efeitos – Raphael Moreira

Bateria – Bruno Carvalho

Sopros – Giltácio Santo (Participação)

Percussão e efeitos – Jr. Mancha

Produção – Daniela Gurgel

Cenário e Figurino – Aline Ferro

Técnico de som – Pepeu