A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) informou, por meio de nota, que “não contribui com nenhum tipo de recurso, financeiro ou de qualquer outra espécie”, para partidos políticos e ou para candidatos. A nota, divulgada na tarde de hoje (27), diz ainda que a Fiesp não tem qualquer ingerência sobre as atividades de cerca de 130 mil empresas que representa.

A nota repercute informações divulgadas sobre a Operação Castelo de Areia, realizada pela Polícia Federal para apuração de crimes financeiros que teriam sido cometidos pela construtora Camargo Correia.

A entidade que representa a indústria paulista negou “de maneira enérgica e definitiva” o envolvimento em distribuição de dinheiro para funcionários públicos, pagamentos por fora e obtenção de benefícios indevidos em obras públicas, atividades citadas no inquérito. “Isso, definitivamente, jamais ocorreu”, diz a nota.