Pesquisadores da Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais, estão em Alagoas para compartilhar informações sobre o cultivo do eucalipto. Nesta sexta-feira (27), será realizado um mini-curso no auditório da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea), das 8h às 12h e das 14h às 18h, com o objetivo de atingir um público direcionado: gestores públicos, empresários e entidades do setor produtivo.

O projeto de implantação do cultivo do eucalipto em Alagoas está em pleno vapor. A equipe de pesquisadores está no Estado desde a última terça-feira (24), e realizaram visitas aos municípios de Penedo, Santana do Ipanema, Teotônio Vilela, Rio Largo, Passo de Camaragibe e Cajueiro. As viagens serviram para a identificação de possíveis pontos para a implantação experimental do eucalipto.

“No Brasil, São Paulo, Minas Gerais e Bahia se destacam quanto ao plantio do eucalipto, mas, em se tratando de pesquisas e teste para clones, o estado mineiro é referência por possuir a Universidade Federal de Viçosa”, destaca o secretário-executivo do Grupo de Trabalho do Eucalipto e superintendente de Desenvolvimento Regional da Sedec, Adelmo Martins.

O superintendente explica que o motivo das visitas às cidades é distribuir em todo o Estado, pontos (lotes de dois hectares) para o desenvolvimento dos clones. Serão observadas a adaptação e as condições de clima e solo.

Os empresários alagoanos acreditam que o cultivo do eucalipto será uma alternativa econômica. Diversas reuniões estão acontecendo entre o empresariado e o governo de Alagoas, por meio das Secretarias de Estado do Desenvolvimento Econômico, Energia e Logística, e da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, para a realização de pesquisas sobre a cultura em solo alagoano.

Segundo o empresário Marcelo Toledo, existem algumas áreas onde não é mais viável o plantio da cana, e o eucalipto se apresenta como a melhor alternativa, especialmente na região Centro-Norte de Alagoas, que abrange os municípios de Cajueiro, Flexeiras, Capela, entre outros.