Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O Projeto MPB Petrobras retorna à cena cultural do Brasil e com ele a oportunidade de conferir uma programação cultural de qualidade a preços indiscutivelmente populares. Idealizado e realizado pela Caderno 2 Produções Artísticas, produtora baiana com atuação em várias capitais, o projeto comemora 13 anos de sucesso, consolidado como um dos mais bem sucedidos projetos culturais do país.


Em turnê com o projeto MPB Petrobras, o artista João Bosco faz apresentação única de voz e violão, no dia 19 de agosto, no Teatro Gustavo Leite, às 21h. No show de abertura, Fator 4 mostra seu trabalho. Ingressos a preços populares: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia), à venda a partir do dia 17 de agosto, na bilheteria do teatro, no Centro Cultural e de Exposições de Maceió.


Com o patrocínio da Petrobras e apoio da Lei de Incentivo à Cultura – Ministério da Cultura – serão dez cidades conectadas com o melhor da música popular brasileira. A programação de shows prima pela diversidade de estilos e linguagens, presentes em cada canto do Brasil.


A ética musical de João Bosco segue uma única lei, parágrafo único: a invenção. Com mais de 30 anos de carreira, ele apresenta um show que dá volta por todas as canções que marcaram sua carreira, além das músicas presentes no seu mais recente álbum intitulado de “Não vou pro céu mas já não vivo no chão”. Seu compromisso com a canção popular é marcado pela firmeza de uma obra que vivencia décadas preocupando-se fundamentalmente com o próprio fazer da canção: melodia, ritmo, harmonia, letra, canto – a grande tradição da música popular brasileira.


O espetáculo transparece o domínio total da técnica com a emoção na medida certa, um timbre pleno de brilho, áspero e cortante com sua doçura. A suavidade sintetiza sua linguagem que se caracteriza pela propriedade de criação de invenções melódicas e harmônicas que, simultaneamente, soam espontâneas e requintadas.


Em seu repertório, ele aproveita para viajar por várias influências musicais e literárias. Ele demonstra isso representando em composições de grande sucesso como “Trem Bala”, “Arpoadora”, “Expresso 2222”, “As mil e uma aldeias”, “Natureza Viva”, “Saudade de nós dois”, “Nova York”, “Água, mãe água” e “Quando o amor acontece”. “Aquarela do Brasil” e “Águas de Março” também marcam presença na voz do cantor. Além disso, “Pronto para próxima”, “Mentiras de verdade” e “Plural Singular” que fazem parte do seu último álbum.