Quem pensar que tudo anda em paz na Assembléia Legislativa de Alagoas é puro engano. O clima é de insatisfação e revolta entre os servidores que ainda não receberam a diferença salarial de 2008, mês em que a Mesa Diretora mandou implantar a reposição de 102% devida desde 1994, portanto, há 14 anos e por decisão da Justiça.

O impasse foi criado porque a Mesa Diretora concedeu, em junho do ano passado - há nove meses - o reajuste a apenas 30% dos funcionários, implantando para os demais somente em julho. A parcela retroativa do pagamento em parcela vem sendo negociada com o Sindicato dos Trabalhadores daquela Casa.

Há dez meses que o presidente Fernando Toledo(PSDB) anuncia o pagamento, no entanto, o dinheiro nunca caiu na conta dos servidores. O 3º secretário da mesa, palmeirense Marcelo Victor que  foi o porta voz da Mesa para negociar o Plano de Cargo e Carreiras garantiu ao presidente do Sindicato, Ernandi Malta que na segunda feira 27 de abril, anunciaria a data do pagamento.

Mais uma vez, houve falha e a palavra não foi cuprida. Para Ernandi Malta "isso cheira a calote" Ele disse que o Poder promete, mas não paga atrasados e o pior é que sabemos o valor milionário do duodécimo da Casa.

Mesmo com a ponderação de Malta, para dar mais um crédito à mesa Diretora,os servidores acham que a greve virá se não houver avanço esta semana nas negociações.