Divulgação Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) se pronunciou oficialmente sobre o furto do quadro de Portinari do Museu de Arte Contemporânea (MAC), em Olinda, no Grande Recife. O órgão disse, nesta quinta-feira (15), que informou o caso à Polícia Civil e também à Interpol, já que o caso pode ter repercussões internacionais.

A delegada Cláudia Freitas, da Delegacia de Repressão ao Roubo e Furto da Polícia Civil, vai investigar o furto. Segundo a Fundarpe, o caso foi notificado nessa quarta (14). No mesmo dia, peritos do Instituto de Identificação Tavares Buril, fizeram coletas de impressões digitais no local.

A diretora do MAC, Célia Labanca, afirmou que o lugar tem vigilância 24h e monitora os visitantes. Uma réplica do quadro foi entregue à Polícia para facilitar as buscas.

Portais e sites no Brasil e do mundo noticiam o fato. O quadro roubado, "Enterro", é um óleo sobre madeira que mede 24,5 cm x 33,5 cm e pertence à fase azul do autor. Integra a coleção de Assis Chateaubriand da qual se originou o MAC. Está avaliado em, no mínimo, R$ 2 milhões.