Um motim por pouco não destruiu completamente as duas celas da Delegacia de Polícia do Bairro de Mãe Luiza, zona leste de Natal, na tarde desta quinta-feira (30). Depois de abortarem uma tentativa de fuga na DP, os policiais tiveram que conter a revolta dos presos, que começaram a quebrar as paredes das celas e só suspenderam a destruição com a chegada do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). As celas, porém, ficaram interditadas.

A revolta dos presos começou de manhã, depois que os policiais abortaram uma tentativa de fuga de alguns presos. Como forma de punição, já que os criminosos chegaram a cerrar parte da grade das celas, o delegado Sílvio Fernandes decidiu suspendar a vísita íntima marcada para essa quinta-feira. Revoltados com a punição, os presos prometeram "quebrar tudo" caso a suspensão não fosse repensada.

A promessa dos detentos começou a ser cumprida por volta das 15h30. Os 15 presos de cada uma das duas celas começaram a quebrar as paredes e forçaram os policiais civis da delegacia a atirar contra os detentos, como tentativa de acabar com a destruição. O Bope foi chamado e a confusão foi contida, mas com prejuízos.

Uma cela ficou parcialmente comprometida e os 30 presos foram levados para o solário da delegacia. O delegado Sílvio Fernandes espera uma decisão da Secretária de Estado da Segurança Pública e da Defesa (Sesed), para transferir os presos.