Uma fonte do blog do jornalista Bob Vilanova ligou para dizer que o empresário conhecido como Bigode, assassinado na Barraca Pedra Virada, na Ponta Verde, havia ganhado uma casa num jogo de baralho. Insatisfeito, o perdedor contratou a sua morte.

Foi por isso que o bandido que atirou no empresário exigia dele um documento, que estava no carro da vítima (veja a declaração no vídeo ao lado). O documento era a escritura da casa - que o perdedor queria resgatar.

A versão de crime de latrocínio deve ser descartada - garante a fonte do blog. O fato do carro da vítima ter sido levado pelo bandido tem duas justificativas: 1) para despistar a polícia; 2) para que o mandante do crime, ou seja, o jogador azarado, pegasse ele mesmo a documentação da casa que perdeu no jogo.

O informante, que era amigo do Bigode, não sabe se ele (Bigode) chegou a providenciar a transferência da escritura do imóvel para seu nome - mas, está aí a dica para a polícia investigar no Cartório de Registro de Imóveis.