Janken Ferraz, suspeito de matar a ex-mulher e sequestrar o filho do casal, deve chegar a São Paulo na noite desta quinta-feira (26), segundo o delegado Marcos Carneiro do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

De acordo com o delegado, uma equipe do DHPP seguiu nesta manhã para Salvador, na Bahia. O suspeito foi levado para a cidade nesta madrugada, após a prisão na quarta-feira (25). Seu retorno está previsto para o fim desta noite, em um voo regular. “Eles vêm em um voo normal, não tem problema, tem um forte esquema de segurança”, afirmou.

De acordo com o delegado, após a chegada do suspeito ele deve passar por um exame médico. Na sexta-feira (27), Ferraz prestará depoimento e será indiciado por homicídio e por ter fugido com o filho, seguindo em seguida para um Centro de Detenção Provisória (CDP).

 O ex-jogador de futebol foi preso na estrada que liga as cidades de Nanuque, em Minas Gerais, e Nova Viçosa, na Bahia. Janken estava escondido em Belo Horizonte e se entregou depois de uma negociação entre a polícia e a mãe dele.

No meio da tarde, ele foi levado para o complexo policial de Teixeira de Freitas, no extremo sul baiano. Lá, disse que a morte da ex-companheira, Ana Cláudia Melo e Silva, de 18 anos, foi um acidente. “Não era para ter acontecido. Era a mãe do meu filho. Foi um acidente que aconteceu, não tem nada a ver”, declarou.

Janken Ferraz era procurado desde domingo (22), última vez em que foi visto em São Paulo. As câmeras de segurança do prédio onde moravam a ex-mulher e o filho dele registraram a chegada do casal e da criança pouco antes das 20 horas.

Trinta e nove minutos depois, Janken saiu com o filho, usando uma camisa diferente daquela com que entrou no edifício. Um vizinho, que ouviu uma discussão entre o casal, chamou o porteiro, que entrou no apartamento e encontrou Ana Cláudia morta.