Divulgação Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Passada uma semana da “despedida” do mestre do guerreiro José Sebastião de Oliveira, o governo do Estado lança um novo edital do Registro do Patrimônio Vivo (RPV). O documento foi publicado nesta quarta-feira (28), no Diário Oficial. A partir da data, fica aberto o prazo de 30 dias para inscrições de candidatos ao título de patrimônio de Alagoas.

Os interessados devem comparecer à Superintendência de Identidade e Diversidade Cultural — sede da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), que fica na Praça Marechal Floriano Peixoto, Centro, das 8h às 17h. Os candidatos têm que ser alagoanos ou residirem no Estado há pelo menos 20 anos. Esse mesmo período deve ser comprovado na prática de atividades culturais.

O secretário da Cultura, Osvaldo Viégas, explica que essa é mais uma ação do Governo pela preservação da cultura alagoana. “Entre os requisitos previstos no edital, está a possibilidade de transmissão pelo mestre escolhido de conhecimentos e técnicas desenvolvidos pelo mesmo”, revelou.

Este ano, serão reconhecidos mais três nomes, de acordo com a lei estadual nº 6.513, de 22 de setembro de 2004, que trata sobre o RPV. Os artistas têm direito a uma bolsa de incentivo repassada mensalmente pelo governo de Alagoas, via Secretaria da Cultura, no valor de R$ 500.

Em 2009, no mês de agosto, foram registrados Nelson da Rabeca (Marechal Deodoro) — músico e luthier; Maria José dos Santos (Coruripe) — baiana; e Maria Flor dos Santos (Maceió) — mestra do guerreiro. Os artistas foram selecionados por meio de uma comissão de pesquisadores da área dentre 35 candidatos.

“Recebemos inscrições de todas as partes do Estado e de representantes das mais diferentes manifestações culturais”, conta Amália Abreu, superintendente da Secretaria da Cultura. Atualmente, o Livro de Registro do Patrimônio Vivo é composto por 21 mestres.