Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Com o projeto Dança Afrobrasileira nas Escolas, o professor de Dança e Expressão Corporal do Centro de Belas Artes de Alagoas (Cenarte) – equipamento da Secretaria de Estado da Cultura –, Edu Passos, foi o único alagoano contemplado com o I Prêmio Nacional de Expressões Culturais Afrobrasileiras, promovido pela Fundação Cultural Palmares. O edital selecionou 20 trabalhos, nas cinco regiões do país, voltados à produção artística de estética negra, nas categorias Dança, Teatro e Artes Visuais.

 

O projeto Dança Afrobrasileira das Escolas consiste em realizar oficinas de dança para alunos do ensino médio de duas escolas da rede pública (ainda não escolhidas), com a finalidade de formar multiplicadores para o ensino da dança afrobrasileira. Ao final, será montado um espetáculo de 40 minutos adaptável a lugares abertos.

 

Ao todo 60 alunos participarão das oficinas, mas somente 30 irão integrar o espetáculo. Serão duas oficinas, uma em cada escola, ministradas entre maio e julho deste ano. O projeto conta ainda com a participação de Nadir Nóbrega, professora de dança da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e coordenadora pedagógica do projeto. “Enquanto a Nadir fica responsável pela parte teórica das oficias, eu vou ministrar a parte prática”, explica Edu Passos.

 

Na parte prática, os alunos entrarão em contato com os movimentos específicos, codificados, das danças de orixás como Iansã, Oxum, Obá e Ifã. Esses movimentos serão utilizados entre agosto e setembro, durante a montagem do espetáculo que abordará a lenda do Oxalufan, a visita de Oxalá ao reino de Xangô.

 

Edu Passos conta ainda que já faz algum tempo que ele e a professora Nadir Nóbrega realizam pesquisas a respeito dessa lenda. Com a premiação, no valor de R$ 80 mil, a montagem finalmente poderá sair do campo teórico e ganhar vida.

 

De acordo com as regras do edital, o espetáculo tem até o dia 31 de outubro para ir a público. Serão seis apresentações em lugares abertos da periferia de Maceió e uma última em um teatro tradicional, todas acompanhadas pelos músicos da Orquestra de Tambores. Mas por enquanto, nenhum local foi definido.

 

A entrega do prêmio será em Brasília, no dia 27 de abril, com a presença de todos os 20 selecionados. No Nordeste, foram premiados também os estados da Bahia (Teatro, no valor de R$ 80 mil), Maranhão e Pernambuco (Artes Visuais, nos valores de R$ 40 mil e R$ 20 mil, respectivamente).