A Assembleia Legislativa de Alagoas passa pelo pior momento da história, com deputados afastados, presos, Mesa Diretora dando “calote” no INSS e muito mais. Porém essa legislatura tem provocando uma grata surpresa a população. Trata-se da atuação do jovem Rui Palmeira (PR), filho do ex-governador Guilherme Palmeira e que junto com os deputados Paulão e Judson Cabral, ambos do PT, formam o trio “parada dura” de oposição na ALE.

Em entrevista exclusiva ao Cadaminuto, o presidente da comissão de Meio Ambiente e que foi relator da CPI (Comissão Parlamentar do Inquérito) dos Combustíveis, explicou o requerimento enviado por ele em que pede a Mesa Diretora cópia dos comprovantes de pagamento das consignações feitas pela Assembléia, fala da criação do conselho de ética, de uma possível troca de partido, de seu futuro político e das eleições do próximo ano.

Calote

O deputado espera que a Mesa se pronuncie em no máximo trinta dias, prazo estipulado a partir do momento em que o requerimento for lido em plenário. “Espero que sejam apresentados até a data limite. Se não acontecer, irei procurar o meio judicial cabível, porque nessa casa só se cumpre as coisas através de medidas jurídicas”, contou.

Conselho de Ética

Palmeira informou que não tem interesse em ser membro do conselho, pois segundo ele, o mesmo não vai funcionar, uma vez que os componentes devem ser os deputados ligados a Mesa Diretora e aos deputados afastados pela Operação Taturana.

“O conselho não irá incomodar, mas a pressão dos outros parlamentares e da população pode constranger muita gente”, afirmou.

Troca de Partido

Perguntado se poderá trocar de partido, Rui Palmeira comentou que seu interesse é sair Partido Republicano (PR) – há alguns anos o partido do parlamentar era o Prona, mas com a fusão com o PL, a sigla se tornou PR – amigavelmente e que as conversas para que isso ocorra já começaram através do presidente do partido no Estado, o deputado federal Mauricio Quintella, e da executiva nacional com a ajuda de seu pai.

O deputado não falou pra qual partida pretende ir, mas contou que recebeu propostas de várias legendas, inclusive do PMDB de Renan Calheiros e o PC do B.

2010

Sobre o seu futuro político, Palmeira, que também é advogado, contou que se o legislativo estadual continuar desse jeito, ele não continua na casa, ou seja, disputará uma vaga na Câmara Federal.