Em meio a uma onda de denúncias, o presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB-SP), afirmou ontem (21) que o uso de passagens aéreas deve ser restrito aos parlamentares.

 

Depois de semanas de denúncias, Temer diz que agora vai impor limites aos deputados e convocou para hoje (22) uma reunião da mesa diretora da Câmara.

 

A proposta é proibir parentes, amigos ou qualquer outra pessoa de viajar na cota dos parlamentares. Todo o gasto com passagens seria colocado na internet.

 

"Isto é coisa de vinte, trinta anos, não é coisa de agora, não é? Neste momento, eu diria a você: o correto é manter passagem só para o parlamentar", disse Temer.