No último final de semana, a Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC) esteve envolvida em quatro atividades simultaneamente, do norte ao sul da cidade. O grande número de eventos realizados e apoiados pela Prefeitura demonstra o interesse e o esforço da atual administração municipal em incentivar o resgate das tradições culturais maceioenses, contando com uma agenda cultural bastante diversificada para todas as idades e gostos.

As atividades culturais produzidas e apoiadas pela FMAC começaram no dia 19, com o apoio ao I Festival de Arte e Cultura do Pontal da Barra, no litoral sul, que se estendeu até o dia 21 e foi realizado pela Associação de Moradores e Amigos do Pontal da Barra (Amapo), numa ação conjunta com a FMAC e a Secretaria Municipal de Promoção do Turismo, Indústria e Comércio (Semptur).

O evento atraiu, para a Praça São Sebastião, centenas de pessoas que puderam desfrutar uma vasta gama de atrações musicais e gastronômicas, além de prestigiar o artesanato local. A programação contou também com a apresentação de grupos folclóricos locais durante todas as noites do evento.

No sábado (21), a FMAC apoiou e esteve presente ao Ato Público pela Valorização da Cultura Popular e Afro, que aconteceu na Praça Santa Tereza, no bairro do Vergel do Lago, com a apresentação de vários grupos culturais para lembrar o Dia Internacional pela Eliminação do Racismo e os 11 anos em que Zumbi foi incluído na galeria de Herói Nacional. O evento foi uma realização da Articulação pela Valorização da Cultura Popular e Afro Alagoana, juntamente com o Núcleo Cultural da Zona Sul, da Associação Cultural dos Folguedos da Zona Sul, do Núcleo de Cultura Afro Brasileira Iyá Ogun-té e do Coletivo Afro-Caeté e teve o apoio da FMAC.

Já no domingo (22), a FMAC promoveu uma oficina de pintura para as crianças da comunidade Saúde, localizada no bairro de Pescaria, no litoral norte da cidade. A atividade fez parte do evento em comemoração ao Dia Mundial da Água, realizado pela Secretaria Municipal de Proteção ao Meio Ambiente (Sempma). Na oficina, ministrada pela artista plástica Sandra Menezes, as crianças expressaram nas telas suas angústias com relação à poluição do meio ambiente, especificamente das águas.

Também no domingo, a Fundação realizou a 4ª edição do Projeto Maceió Viva Cultura, no novo palco montado pela Prefeitura no Posto Sete, que ao cair da tarde apresentou mais três vertentes da música local a um público de mais de mil pessoas. Desta vez, a programação contou com a apresentação do grupo de fandango do Pontal da Barra, com a dupla de sanfoneiros Tião e Douglas Marcolino e, encerrando o evento, o músico e compositor Naldinho. O crescente público do Viva Cultura demonstra a credibilidade que o evento conquistou junto à população e confirma a necessidade do povo por atividades culturais.

O envolvimento da Fundação Municipal de Ação Cultural em todos estes eventos confirma sua filosofia de gestão, que tem o objetivo de apoiar e incentivar a cultura local e promover eventos do povo para o povo.