Recém diplomada como governadora do Maranhão, a ex-senadora Roseana Sarney (PMDB) pedirá, nos próximos dias, licença de dois meses para viajar a Houston, nos Estados Unidos, onde realizará cirurgia para retirada de um coágulo sanguíneo na cabeça provocado por um aneurisma cerebral, no que será a 21ª intervenção cirúrgica da filha do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Com a licença, que ainda não foi confirmada de maneira oficial, quem assume o Palácio dos Leões é o ex-senador João Alberto (PMDB), que compunha com a governadora a chapa derrotada pelo governador cassado, Jackson Lago (PDT). Antes de ser empossada, Roseana abriu mão de sua vaga no Senado, sendo substituída por Mauro Fecury.

Lago, que não aceita a cassação por abuso de poder durante a eleição de 2006, deixou a sede do governo local por volta das 11 horas, entregando as chaves do Palácio dos Leões ao presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão. Ele dormiu no local, acompanhado por cerca de 300 correligionários, e alegava que apenas deixaria o palácio quando o STF se manifestasse sobre sua cassação.

Ontem, através do ministro Ricardo Lewandowski, o Supremo negou ação do governador, alegando que não cabe medida cautelar, apenas um recurso extraordinário que deve passar pela Corte Eleitoral antes de chegar ao STF.

Ao tomar posse, Roseana indicou diversos secretários que comporão seu governo: Educação (César Pires), Infra-estrutura (Marcos Barros), Saúde (Ricardo Murad), Indústria e Comércio (Maurício Macedo), Cidades (Filuca Mendes) e da Casa Civil (João Abreu), além do titular da Comunicação, Sérgio Macedo.