O Governo Federal e o Governo de Alagoas estão juntos na mobilização dos setores artístico e de patrimônio. Entre os dias 7 e 9 de março, representantes da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) vão a Brasília para participar das pré-conferências setoriais de cultura.

Como o próprio nome diz são pré-conferencias, portanto, não encerra em si todo o conteúdo de discussão das áreas. A finalidade é contribuir na formulação das estratégias para as políticas públicas nacionais com foco na II Conferência Nacional de Cultura, a ser realizada de 11 a 14 de março, também na capital federal.

Entre os setores que realizaram pré-conferência estão arquitetura; cultura popular; música; patrimônio; teatro; livro, leitura e literatura. Todos estes terão membros da Secult representando Alagoas e promovendo debate e reflexão, valorizando a diversificação de atividades em cada setor.

“A nossa expectativa é que as diretrizes discutidas na pré-conferência contemplem a realidade local. A área de patrimônio será discutida em três setores: material, imaterial e arquitetura”, explicou Adriana Guimarães, diretora do Pró-Memória, órgão da Secult responsável por zelar pelo patrimônio de Alagoas.


A realização das Pré-Conferências Setoriais de Cultura é de responsabilidade das secretarias e órgãos vinculados ao Ministério da Cultura, cuja missão institucional seja referente a cada uma das áreas técnico-artísticas e de patrimônio cultural com assento no Conselho Nacional de Políticas Culturais (CNPC).

Além do debate e encaminhamento de propostas, as pré-conferências também elegeram delegados setoriais para a plenária geral da Conferência Nacional.

Conferência Nacional

 

A II Conferência é uma realização do Governo Federal e reunirá, entre os dias 11 e 14 de março, artistas, produtores, gestores, conselheiros, empresários, patrocinadores, pensadores e ativistas da cultura de todo o país.

Entre os objetivos deste fórum participativo está o fortalecimento do segmento cultural como centro dinâmico do desenvolvimento sustentável e implantação e acompanhamento de sistemas nacionais, estaduais e municipais de cultura.

Em Alagoas, como etapas preparatórias para a Conferência Nacional, foram realizadas sete conferências intermunicipais e duas municipais. Ao todo, foi registrada a participação de 46 municípios, gerando a eleição de 12 delegados e vinte estratégias para o encontro em Brasília.