A vereadora Heloisa Helena esteve, na manhã de hoje, no Ministério Público para denunciar a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Maceió pelo fato de a verba de gabinete dos vereadores, no valor de R$ 27 mil, estar sendo pago em um cheque nominal que é sacado pelo vereador, diretamente no caixa, o que contraria a lei de Imoprobidade Administrativa.

No Ministério Público, a vereadora foi recebida pelo promotor da Fazenda Pública Municipal, Marcos Melro, que já convocou os integrantes da Mesa para que este pagamento deixe imediatamente de ser pago desta forma.

Os vereadores da Mesa Diretora alegam que existe uma resolução na própria Câmara que possibilita este tipo de pagamento, mas não souberam explicar como uma determinação da Casa pode desobedecer uma lei federal.

O Cadaminuto apurou que Heloisa foi a única dos 21 vereadores que  se recusou a ir ao banco para sacar esta verba de gabinete que deveria servir apenas para pagar serviços gráficos e despesas de gabinetes. O detalhe é que no prédio da Câmara só existem seis gabinetes e os vereadores da mesa Diretora além da verba de gabinete ,ainda tem uma gratificação.

Heloísa já socilitou aos vereadores da Mesa que mudassem esta resolução, mas não obteve sucesso. "A forma correta para se efetuar este pagamento é que a própria Câmara efetue os pagamentos necessários de cada vereador em cheque depois da análise da nota fiscal do serviço solicitado e não simplesmente sacar o dinheiro e gastar como quiser", explicou a vereadora quando fez a solicitação.

O Cadaminuto entrou em contato com o presidente da Cãmara, Dudu Holanda  (PMN) ,e ele explicou que não gostaria de declarar nada no momento pois está esperando um parecer jurídico da Casa.

"A vereadora Heloisa Helena fez o pedido para que se mudasse esta forma de pagamento e nós encaminhamos para quem de direito que é o setor jurídico, até agora não recebemos nenhuma solicitação do Ministério Público", colocou ele.