A Polícia Federal prendeu nesta segunda-feira o subsecretário adjunto do governo de Rosinha Garotinho (PMDB) em Campos de Goytacazes (RJ), Thiago Calil, acusado de compra de votos nas eleições de 2008.

A operação, batizada de Cinquentinha, ainda prendeu outras duas pessoas, mas os nomes não foram divulgados. A PF ainda cumpriu mandados de busca e apreensão.

Segundo as investigações, Calil liderou uma organização criminosa em que várias pessoas se associaram para a compra de votos --cada voto era vendido por R$ 50.

Os presos foram levados para o presídio Carlos Tinoco. Eles devem responder pelos crimes de formação de quadrilha e compra de votos.

Outro lado

O secretário de Governo, Roberto Henriques, afirmou que a prefeita "não apenas deseja, mas quer que todas as denúncias sejam apuradas". Ele disse que Rosinha participou das eleições "fazendo uma campanha diária contra a venda de votos por parte dos eleitores".

Henriques anunciou ainda que o subsecretário será afastado do cargo até que sejam concluídas as investigações da Polícia Federal.

O secretário afirmou que Calil apoiou a coligação presidida pelo PMDB no segundo turno, tendo em primeiro turno integrado a campanha da coligação adversária.

"Fizemos uma campanha limpa, recebemos apoios no segundo turno de vários partidos e setores da sociedade civil. Neste momento, temos a tranquilidade de acompanhar esses fatos com o distanciamento necessário, porque a prefeita Rosinha Garotinho fez uma campanha inteira, indo de casa em casa, pedindo aos eleitores que não vendessem seus votos."