Os principais pré-candidatos à Presidência estão unidos em um aspecto: seus governos reforçaram o orçamento previsto para publicidade em 2009, revela reportagem de Fernando Barros De Mello, publicada na edição de hoje da Folha. A reportagem diz que esse é o caso da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), e dos governadores tucanos Aécio Neves (MG) e José Serra (SP).

De acordo com a reportagem, os gastos em São Paulo devem crescer 43,6%, atingindo R$ 227 milhões. Em 2008, foram R$ 158 milhões.

No governo federal, o orçamento da Secom (Secretaria de Comunicação Social) aumentou 25,1%, saindo de R$ 123,2 milhões para R$ 155 milhões este ano. O orçamento da Secom inclui propaganda de ações governamentais. Não estão incluídos publicidade de estatais ou de "utilidade pública" dos ministérios

De acordo com a reportagem, o governo federal investe em propagandas do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), cujo custo com propaganda é estimado em R$ 30 milhões. Outros R$ 15 milhões foram para a campanha do programa Minha Casa, Minha Vida, que prevê a construção de 1 milhão de casas.

Já o governo de São Paulo aposta na divulgação do plano de expansão do metrô, das faculdades técnicas e do Rodoanel.