O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva e o  governador de Pernambuco, Eduardo Campos, lamentaram a morte de Carlos Wilson. Por meio de sua assessoria, o governador, que comparecerá ao sepultamento, disse que o deputado "era um amigo do avô (Miguel Arraes), da família dele e do povo pernambucano".

O secretário estadual das Cidades, Humberto Costa, ressaltou as virtudes do deputado. "Carlos sempre fez política de forma decente, transparente. Para nós do Partido dos Trabalhadores (PT), ele deixará saudades. Foi uma pessoa importante na vitória de Lula e sempre teve uma postura de muita fidelidade ao partido", afirmou.

Na política há 36 anos, Carlos Wilson foi presidente da Infraero durante o primeiro mandato do presidente Lula. Cali, como era mais conhecido, elegeu-se pela primeira vez em 1974 e se reelegeu quatro anos depois, pela extinta Arena. Foi deputado federal, senador e vice-governador de Pernambuco, em 1986. Em 1990, assumiu o governo do estado, quando o então governador Miguel Arraes licenciou-se para disputar um mandato na Câmara dos Deputados.

O deputado federal Carlos Wilson (PT-PE), 59 anos, morreu na noite de sábado, em Recife. Ele estava internado desde o início do mês passado, no Hospital Santa Joana, para tratamento de câncer. O corpo do parlamentar, que lutava contra a doença há cinco anos, está sendo velado no Palácio do Campo das Princesas, na capital pernambucana. O enterro está marcado para o final da tarde, no cemitério Morada da Paz, em Olinda