O ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, expulso do partido depois do escândalo do Mensalão, já dá como certa sua volta à legenda e articula apoios em Goiás para sua campanha eleitoral em 2010, revela reportagem de Isonilda de Souza, publicada na edição deste sábado de O GLOBO. Há duas semanas, ele jantou com um grupo de vereadores, em Goiânia, e disse que seu assento no partido está garantido. Afirmou que disputará o mandato de deputado federal e até declarou apoio ao prefeito Iris Rezende (PMDB) para o governo. Semana passada, Delúbio chegou a planejar um ato em Goiânia em defesa de sua anistia no PT, mas desistiu na última hora.

A desenvoltura e o otimismo do ex-petista são tão grandes que, recentemente, ele foi até paraninfo de uma turma de formandos em Itumbiara (GO). Só não concede entrevistas.

O seu pedido de refiliação ao partido será analisado em maio pelo Diretório Nacional, com 84 integrantes.

Enquanto aguarda a decisão, Delúbio trabalha para amenizar resistências ao seu retorno.

Na última semana, circulou na sede do PT de Goiânia um abaixo-assinado de militantes defendendo o retorno do ex-tesoureiro. Embora Delúbio admita ter praticado caixa dois, o manifesto diz que as acusações contra ele são de caráter eminentemente político.

Delúbio foi expulso do PT em 2005, sob a acusação de ser um dos cabeças do mensalão. Ele próprio admitiu responsabilidade direta no esquema que montou com o mineiro Marcos Valério para distribuir dinheiro ilegalmente para campanhas de políticos e partidos aliados ao governo Lula.