Sao Miguel Web

A última sessão do ano da Câmara Municipal de São Miguel dos Campos, ocorrida na noite da última quarta-feira, 23, “pegou fogo”. Isso porque, os vereadores Arsênio Martins e Nailton Cavalcante renunciaram aos cargos da Comissão de Constituição e Justiça.

O motivo da saída dos parlamentares foi à aprovação do projeto 33/2009 que trata do Comodato da Casa de restituição Shalon (Cares). Eles alegam que a matéria fere a constituição e ser favorável a ela deixa os membros da Comissão em “maus lençóis”.

“Não aceito votar num projeto que doa mesmo em forma de comodato um terreno de 53 mil m² a uma instituição que tem como membros os filhos do vice-prefeito”, explicou o presidente da CCJ, Arsênio Martins, indagando ainda porque o valor da verba doada não consta no projeto.

A sessão chegou a ficar tensa durante o discurso do vereador Nailton Cavalcante, que acusou o colega, Jó Clemente, de mudar o discurso, uma vez que o parlamentar é oposição a administração pública.

Em resposta, Clemente esclareceu a situação. “Estou votando a favor do projeto porque vejo a lisura do mesmo. Visitei o local e vi que se trata de coisa seria. Não vejo que a entidade esteja beneficiando ninguém”, concluiu.