Cícero Cavalcante rebate acusações de empresário em São Luiz do Quitunde

  • Redação
  • 23/12/2009 08:08
  • Interior
Cortesia - Alagoas 24 horas (Arquivo)

O prefeito de São Luiz do Quitunde, Cícero Cavalcante (PMDB), rebateu todas as acusações do empresário Antônio Honório de Lima, o “Antônio da Pingo” que se sente ameaçado de morte pelo prefeito. Cavalcante disse que isso está acontecendo porque Antônio Honorário perdeu o emprego da prefeitura.

Por telefone, o prefeito rebateu a denúncia, acusando Antonio da Pingo. “Esse rapaz está revoltado porque perdeu o emprego dele e de toda família da prefeitura. Ele está aproveitando o clima na cidade para fazer essas acusações. Todo mundo tem medo desse cidadão aqui na cidade”, disse Cavalcante.

O prefeito revelou também que toda frota de ônibus que trabalhava na prefeitura tinha placas clonadas. “Para ter uma idéia, os ônibus que prestavam serviço à prefeitura tinha as placas clonadas um absurdo e pertence a esse cidadão que já praticou homicídio e outros crimes”, desabafa.

Cavalcante tem medo de Antônio da Pingo ser assassinado e ser o culpado. “O maior risco é que esse cidadão pode ser morto a qualquer hora dessas e sobrar tudo para mim. Antônio já pintou a peste. Ele é um demônio”, finalizou.

Antônio prestou depoimento no inquérito que investigou a morte de Geraldo Siqueira, suplente de vereador, ocorrido em outubro de 2007. Onde Cícero Cavalcante foi preso semana passada acusado de autor intelectual do crime. A reportagem entrou em contato com Antônio Honório de Lima, mas o telefone estava desligado.