Assessoria Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), Alex Gama, participou na última sexta-feira, 18, da despesca da Unidade Demonstrativa do Programa Água no município sertanejo de Estrela de Alagoas. O evento aconteceu às 8 horas da manhã, no povoado Impueiras, onde o sistema está implantado desde junho deste ano, beneficiando cerca de 300 famílias. Participaram da atividade o coordenador Nacional do Programa, Renato Saraiva; o presidente do IMA, Adriano Augusto; o prefeito de Estrela de Alagoas, José Palmerino e os secretários municipais de Agricultura, José Teixeira e de Saúde, ex-prefeita Angela Garrote.

 

Segundo o superintendente de Infraestrutura Hídrica da Semarh, Marcos Carnaúba, foram colocados em julho 1.100 alevinos em um dos tanques que compõem o sistema. Cinco meses depois, após realização da biometria, a população já retirou 667 quilos de peixes, da espécie tilápia rosa. Uma das vantagens do programa é que a comunidade associada comprou o peixe a um preço diferenciado: R$ 5,00, enquanto que o valor praticado no mercado é de R$ 7,00.

 

Depois de abastecer a localidade, o pescado é vendido para fora. O restante foi parar nas cestas que beneficiam um programa direcionado às gestantes de Estrela de Alagoas. Com isso, toda a produção tem venda garantida, outra vantagem. Para garantir a sustentabilidade do programa, um segundo tanque já foi povoado com outros 1.100 alevinos, dessa vez da espécie tilápia preta (tailandesa). A despesca está programada para acontecer em abril do próximo ano.

 

Em seu discurso, Gama enalteceu o trabalho realizado pelo Água Doce em Alagoas, que tem transformado para melhor a realidade de muitas famílias que sofrem com a oferta de água potável. “Além de trazer água de qualidade para o consumo humano, o Programa ainda gera renda para a associação comunitária com a venda dos peixes, sem falar que potencializa a segurança alimentar destas pessoas”, ressaltou.

 

Preocupado com o abastecimento de água que afeta algumas comunidades difusas, sobretudo nas regiões do Agreste e Sertão, o secretário aproveitou a oportunidade para declarar que outras ações estão em desenvolvimento na pasta, com a finalidade de levar água em quantidade e qualidade para os alagoanos. “Posso citar a criação de um programa de conservação das bacias hidrográficas, em parceria com a Casal, cujo foco são os mananciais de abastecimento humano”, disse.

 

Nova despesca

Amanhã, 22, será realizada uma nova despesca, desta vez na comunidade de Pedra D’água dos Alexandres, em Santana do Ipanema. Na quinta-feira passada, 17, técnico do IMA fez a biometria dos peixes e encontrou espécies com até 800 gramas. A estimativa é que a produtividade chegue a 900 quilos. O sistema produtivo de Santana está em funcionamento desde 2007.