Filmes que são tão ruins que chegam a ser engraçados são um problema em todos os gêneros, mas quando o assunto que move a trama é a tecnologia, como sites sinistros, hackers malvados ou softwares com superpoderes, o problema parece ser mais frequente.

Movidos por esta lógica, um grupo de colunistas e críticos de cinema e tecnologia, reunidos pelo site da CNN, elegeu os piores filmes de Hollywood que falam, ou tentam falar, sobre o mundo digital.

Confira abaixo uma seleção com oito destes filmes. Conforme definiu um dos colunistas chamados pela CNN, o problema dos filmes talvez exista "porque é difícil dramatizar com alguém sentado na frente de um computador ou porque Hollywood realmente não entende sobre tecnologia":

Ameaça Virtual (2001)

Ryan Phillippe é um jovem gênio da informática que é contratado por uma grande empresa de softwares, cujo dono tem pretensões de construir um sistema de comunicações gigante para transformar o mundo. O que levou o filme a ser inserido na lista foi o estereótipo absurdo criado sobre a empresa, como uma corporação do mal, diabólica, que destrói qualquer coisa que estiver sobre seu caminho. O personagem do dono da empresa teria se baseado em Bill Gates, da Microsoft.

Medo Ponto Com (2002)

Quatro pessoas morrem em Nova York 48 horas após acessarem um misterioso site (www.fear.com) que mostra imagens sádicas de um médico torturando e matando mulheres. O próprio investigador policial encarregado do caso acaba entrando no site. Na opinião dos colunistas, o filme se perde ao não conseguir discutir a assustadora sedução das novas tecnologias e, ao deixar os espectadores curiosos com o endereço do site, ter como site oficial feardotcom.com (medopontocom.com, na tradução).

Hackers - Piratas de Computador (1995)

O filme se tornou uma espécie de cult clássico desde que foi lançado. Com Angelina Jolie no papel principal, como a hacker "Acid Burn", o filme conta a história de um diabólico plano de dois hackers de realizarem um grande roubo contra uma multinacional. Na opinião dos colunistas, a única coisa "decente" do filme seria Angelina Jolie no início da carreira.

Independence Day (1996)

O filme, estrelado por Will Smith, foi um sucesso de público no mundo inteiro. Um exército de alienígenas invade a Terra e começa a destruir metodicamente o planeta, começando pelas grandes metrópoles, até que um hacker cria um vírus de computadores que consegue destruir as naves alienígenas e salva o planeta. O filme foi incluído na lista pela improbabilidade de que um simples vírus de computador conseguisse destruir um exército alienígena cuja tecnologia aparentemente estava séculos a frente da tecnologia humana, com naves imunes a armas nucleares.

Johnny Mnemonic - O Cyborg do Futuro (1995)

O filme se passa em 2021 e o protagonista é o ator Keanu Reeves, cujo personagem é um mensageiro cibernético acostumado a transportar cerca de 80GB em seu cérebro. No seu último trabalho antes de se aposentar, ele aceita transportar algumas informações de extrema importância da China para Nova York, mas a quantidade de dados inserida na sua cabeça (320 GB) é muito grande e ele precisa descarregar antes de morrer. No entanto, alguns grupos inimigos querem impedir o acesso a estas informações em seu cérebro - a cura para uma doença que está afetando metade da população mundial. O filme foi incluído na lista pelo fato de que "é impossível Keanu Reeves ter muita informação em seu cérebro". "É um desastre em todos os sentidos", escreveu a jornalista Caryn James em uma resenha no The New York Times.

O Passageiro Virtual (1992)

Adaptação livre de um conto de Stephen King, este é o primeiro filme a falar sobre realidade virtual. Um jardineiro inocente tem a mente utilizada em experimentos científicos para melhorar sua inteligência. Através de remédios para aumentar a inteligência e técnicas de realidade virtual, os cientistas aumentam tanto seu poder mental que ele se torna capaz de destruir qualquer coisa. Na opinião de um dos críticos, é um "filme lendariamente ruim" que tem apenas o título em comum com o texto original de Stephen King.

A rede (1995)

Sandra Bullock interpreta Angela Bennett, uma especialista em corrigir sistemas de informática, acostumada a pedir pizzas e marcar férias pela internet. Repentinamente, ao receber um disquete com um programa para examinar, ela se vê envolvida com uma grande conspiração criminosa e tem a identidade destruída. "O pior filme de todos os tempos sobre a internet é aquele que os diretores não conseguiram achar um título melhor do que \'A rede\'", resume Christopher Null, do site PC World. Já outro crítico consultado pela CNN considera o filme uma espécie de "conto preventivo". "Se você não quiser seus pais ou avós na internet, faça eles assistirem o filme, ficarão aterrorizados", resumiu.

A senha (2001)

John Travolta é um espião que planeja desviar uma enorme quantia de dinheiro do governo americano para iniciar sua própria guerra contra o terrorismo. Para isso, chantageia um hacker e ex-presidiário para entrar nos computadores do governo. As cenas mais emocionantes do filme mostram o hacker tentando descobrir a senha de diferentes computadores. O filme foi incluído na seleção justamente por tentar tornar a entediante ação de sentar na frente de um computador em uma cena sexy e movimentada. O hacker passa as horas na frente do computador dançando, tomando vinho, "agindo como se estivesse em um show de rock", afirmam os críticos.