Assessoria - Ilustração Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O edital Microprojetos Mais Cultura em Alagoas selecionou 75 projetos de 39 municípios do semiárido, que receberão R$ 783 mil do Ministério da Cultura, por meio do Programa Mais Cultura. O resultado do edital, que teve 286 propostas inscritas de 50 municípios, será anunciado nesta sexta-feira (18), às 10h, no salão de despachos do Palácio Floriano Peixoto, Centro.

Participam do ato o secretário de Estado da Cultura, Osvaldo Viégas, a secretária de Articulação Institucional do MinC e coordenadora executiva do Programa Mais Cultura, Silvana Meireles, e o diretor de Programas Integrados da Secretaria de Articulação Institucional do MinC, Vinicius Palmeira.

“Nós estamos muito satisfeitos com o envolvimento dos agentes culturais de Alagoas. Tivemos a inscrição de quase 300 projetos, de 50 cidades. Essa tem sido a nossa busca: descentralizar cada vez mais a cultura no Estado”, afirma Osvaldo Viégas.

A finalidade do Microprojetos Mais Cultura é promover a diversidade cultural do semiárido brasileiro por meio do financiamento não reembolsável de projetos de artistas, grupos artísticos independentes e produtores culturais da região. As iniciativas contempladas, nas mais diversas linguagens, têm como beneficiários ou proponentes jovens entre 17 e 29 anos.

“Este é o primeiro edital do Ministério da Cultura específico para o semiárido, região de grande riqueza cultural, mas historicamente sem acesso a financiamento para pequenas produções. Com essa ação estamos democratizando o acesso a crédito para apoiar as múltiplas expressões culturais do semiárido e contribuindo para promover a cidadania de milhares de jovens”, destaca a secretária Silvana Meireles.

Ao todo, o Microprojetos está investindo R$ 13,5 milhões para financiar projetos culturais nos 11 estados que possuem municípios localizados na região do semiárido – Alagoas, Paraíba, Ceará, Piauí, Bahia, Rio Grande do Norte, Sergipe, Maranhão, Pernambuco, Minas Gerais e Espírito Santo. Seis segmentos serão atendidos pela ação: artes visuais, artes cênicas, música, literatura, audiovisual e artes integradas.

As propostas contempladas receberão de um a 30 salários mínimos e poderão ser consultadas nos sites do Ministério da Cultura (www.cultura.gov.br), do Programa Mais Cultura (www.maiscultura.gov.br), da Fundação Nacional de Artes (www.funarte.gov.br), do Banco do Nordeste (www.bnb.gov.br), do Instituto Nordeste Cidadania (www.inec.org.br) e da Secretaria de Estado da Cultura (www.cultura.al.gov.br).

Cine Mais Cultura – Na oportunidade, será lançado edital estadual para selecionar 15 Cines Mais Cultura, numa parceria entre o MinC e o governo de Alagoas. O investimento é de R$ 225 mil, sendo 66% recursos federais e 33% contrapartida do Estado.

A ação visa democratizar o acesso à cinematografia nacional e apoiar a difusão da produção audiovisual brasileira por meio da exibição não comercial de filmes. A prioridade é atender localidades rurais e urbanas que não possuem salas de cinema, localizadas nos Territórios da Cidadania e nas periferias dos grandes centros urbanos.

No Brasil, as salas comerciais de cinema estão concentradas em apenas 8% do território nacional e há uma quantidade muito reduzida de obras audiovisuais brasileiras exibidas na TV aberta. “A maioria dos filmes produzidos no país permanece inédita para grande parte da população”, ressalta a coordenadora do Programa Mais Cultura.

Segundo dados do Anuário de Estatísticas Culturais 2009, Alagoas possui apenas sete salas comerciais de cinema, todas concentradas na capital. É o pior índice entre os estados da Região Nordeste.

Edital – Podem concorrer ao edital entidades privadas sem fins lucrativos que desenvolvam ou queiram desenvolver ações de exibição de obras audiovisuais e contribuir para a formação de plateias e o fomento do pensamento crítico, tendo como principal base obras audiovisuais brasileiras.

As iniciativas selecionadas receberão kit com telão (4mx3m), aparelho de DVD player, projetor digital, mesa de som de quatro canais, quatro caixas de som, amplificador, dois microfones sem fio, dentre outros equipamentos.

Também poderão escolher até 104 DVDs de obras brasileiras do catálogo da Programadora Brasil (filmes de ficção, documentário e animação em curta, média e longa metragens de todas as épocas, para todos os públicos). O acervo completo reúne cerca de 500 obras organizadas em 154 programas (DVDs).

As fichas de inscrição e o edital estarão disponíveis nas páginas eletrônicas do Programa Mais Cultura, da ação Cine Mais Cultura (www.cinemaiscultura.org.br), da Programadora Brasil (www.programadorabrasil.org.br), dos Territórios da Cidadania (www.territoriosdacidadania.gov.br) e da Secretaria de Estado da Cultura (www.cultura.al.gov.br).

O resultado da seleção será divulgado no Diário Oficial da União, no Diário Oficial do Estado e nos respectivos sites acima.

Capacitação – Além de fornecer equipamentos e acervo, o Cine Mais Cultura realiza oficinas de capacitação cineclubista com o objetivo de qualificar os participantes para a realização de programação, divulgação e debates das sessões; apoiar a formação dos oficinandos com introdução à história do cinema e linguagem cinematográfica; prestar informações sobre questões relevantes e atuais relativas à atividade exibidora, como direitos autorais e sustentabilidade. O trabalho é desenvolvido com apoio de um manual produzido em parceria com o Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros (CNC).

O Programa Mais Cultura, que integra a Agenda Social do governo federal, tem como principal proposta ampliar a oferta de equipamentos e serviços culturais à população.